São Paulo tem junho mais seco desde 2002

Com umidade do ar relativa baixa, paulistanos devem redobrar o cuidado com a saúde

iG São Paulo |

O mês de junho deste ano foi o mais seco desde o ano de 2002 na cidade de São Paulo, segundo informações do Climatempo, que prevê dias sem chuva na região até a próxima quarta-feira, dia 30.A média climatológica de precipitação na capital paulista é de apenas 52,5 milímetros no mês de junho, que é o terceiro mês mais seco (julho e agosto têm média normal de chuva inferior a 40 milímetros).

Segundo o Climatempo, que utiliza dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), só foram acumulados neste mês 11,2 milímetros de chuva. Desde 2002, não havia um mês de junho com tão pouca chuva. No ano passado, o mês de junho foi muito atípico, acumulando cerca de 150 milímetros na capital paulista, o que representou quase o triplo da média normal. A previsão climatológica indica que julho também será muito seco e com temperatura acima do normal.

Por conta do clima seco, a Defesa Civil já colocou São Paulo duas vezes em estado de atenção  no mês de junho. O índice de umidade relativa do ar ficou abaixo de 30%. De acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde), o índice inferior a 30% é considerado preocupante; entre 20% e 30% indica estado de atenção; entre 12% a 20%, de alerta; e abaixo de 12%, alerta máximo.

AE
Foto mostra camada de poluição sobre a capital paulista no começo do mês

Recordes históricos

No dia 14 de agosto do ano passado, a capital paulista registrou o recorde histórico de baixa umidade relativa do ar. De acordo com a estação convencional do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), localizada no Mirante de Santana, na zona norte, a umidade relativa atingiu 10%, o que segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), é considerado estado de emergência.

Este dado superou o ocorrido em 10 de setembro de 1981, quando a capital teve 13% de umidade relativa. Desde os registros iniciais do mirante de Santana, que começaram a ser feitos em 1943, nunca havia sido registrada uma umidade relativa do ar tão baixa.

Cuidados

Com a umidade do ar baixa, alguns cuidados devem ser tomados com a saúde. Entre eles estão: evitar exercícios físicos ao ar livre entre 11h e 15h, consumir água à vontade, sempre que possível permanecer em locais protegidos do sol e umidificar o ambiente através de vaporizadores, toalhas molhadas e recipientes com água.

(*com informações da Agência Estado) 

    Leia tudo sobre: climatempoSão Paulo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG