São Paulo tem 30 semáforos com problemas e bairros sem energia

Pelo menos quatro bairros na capital seguem afetados com pontos sem energia. Grande SP registrou 266 quedas de árvores

iG São Paulo |

A região metropolitana da São Paulo ainda registra transtornos em decorrência da chuva e dos ventos registrados nesta terça-feira na região. Dados do alcance do monitoramento feito pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) mostram que, às 19h20, 17 semáforos estavam apagados na capital e 13 estavam em amarelo intermitente nesta quarta-feira. O problema ocorreu devido aos fortes ventos e chuvas que atingiram São Paulo na terça (7).

A pane afeta importantes avenidas de São Paulo. Entre elas, estão: avenidas Professor Francisco Morato (zona oeste), Jabaquara (zona sul), Deputado Emílio Carlos (zona norte), Cruzeiro do Sul (zona norte), Professor Luiz Ignacio Anhaia Mello (zona leste), entre outras.

Futura Press
Semáforo apagado na avenida Professor Abraão de Morais, na zona sul de São Paulo

Falta de energia

Segundo a AES Eletropaulo, neste momento, as ocorrências de maior porte ainda em atendimento estão localizadas em trechos de ruas dos bairros de Alto da Boa Vista, Butantã, Barra Funda e Santo Amaro, em São Paulo, além dos municípios de Cotia, Osasco e Itapecerica da Serra.

Durante entrevista à Rádio CBN , o diretor de operações da AES Eletropaulo, Otavio Grilo, afirmou nesta quarta que a companhia não conseguiu atender todos os chamados dos clientes realizados na terça. Segundo ele, a ventania foi um caso sem precedentes na cidade e a demanda congestionou o canal de atendimento ao consumidor da empresa.

Com a possibilidade de operar com até 1.200 técnicos eletricistas, Grilo prevê que o fornecimento de energia na cidade será reestabelecido até o fim da tarde. A Eletropaulo informou que os clientes podem enviar um SMS com a palavra "luz" e o número da instalação para 27373 e comunicar a falta de energia. O serviço é gratuito.

Fortes ventos

Por volta das 15h na terça, os ventos alcançaram 68 km/h no Aeroporto de Congonhas, na zona sul da cidade. Segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) essa velocidade já poderia provocar estragos como deslocamento de telhas e queda de árvores. Não há previsão de ventanias nesta quarta.

Já no fim da tarde, entre 18h e 19h, os ventos alcançaram 83 km/h no Mirante de Santana, a principal estação meteorológica do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) no município de São Paulo, no bairro de Jardim São Paulo. No entanto, o maior índice registrado em São Paulo e Grande SP foi o do Aeroporto Internacional de Guarulhos com ventos a 124 km/h, segundo o CGE.

Queda de árvores

Segundo o Corpo de Bombeiros, na região da Grande São Paulo, de 18h50 de terça-feira até 7h50 desta quarta, foram registradas 266 quedas de árvores. O gráfico de ocorrências da CET mostra que pelo menos 70 árvores caíram e bloquearam ruas e avenidas na capital na terça-feira.

Entre as principais vias que registraram esse tipo de ocorrência, estão: rua Flórida com avenida Portugal (zona sul), avenida Celso Garcia com rua Henrique Sertório (zona leste), avenida dos Nacionalistas (zona norte), Santo Amaro com rua da Fraternidade (zona sul), entre outras.

Na noite de terça uma árvore caiu entre a alameda Glete com a avenida Rio Branco, deixando uma vítima fatal e outra com ferimentos leves , que foi levada ao pronto socorro do Hospital das Clínicas. Três veículos foram atingidos e o auxiliar administrativo Walter Chendi Caboclo Junior, de 27 anos, morreu na hora.

AE
Queda de árvore mata uma pessoa na avenida Rio Branco, na região central de São Paulo

*com AE

    Leia tudo sobre: trânsitochuvasão paulosemáforos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG