São Paulo registra a menor taxa anual de homicídios

Dados da secretaria de segurança mostram forte queda no número de homicídios nos últimos 12 anos. Já o número de furtos aumentou

iG São Paulo |

A Secretaria de Segurança do Estado (SSP) de São Paulo divulgou nesta segunda-feira as estatísticas de violência relativas ao último trimestre de 2010. Segundo a SSP, o Estado atingiu o menor índice de homicídios desde 1999, quando entrou em vigor o atual sistema de coleta de dados. Na época, a taxa de homicídios estava em 35,27 homicídios dolosos para cada 100 mil habitantes e este ano chegou a 10,47.

Veja abaixo a evolução dos índices de criminalidade por 100 mil habitantes em São Paulo:

Ano Homicídio Doloso Furto Roubo
1999 35,27 1.073,39 604,33
2000 34,18 1.073,59 581,97
2001 33,23 1.171,02 584,94
2002 31,08 1.213,27 586,19
2003 28,29 1.392,67 641,57
2004 22,26 1.427,20 560,08
2005 17,71 1.414,19 555,24
2006 14,96 1.364,25 527,31
2007 11,89 1.277,17 529,38
2008 10,77 1.189,69 529,82
2009 10,96 1.271,04 617,34
2010 10,47 1.228,19 564,59
SSP

Segundo a secretaria, o recuo acumulado desde 1999 é de 70,3%. O média nacional de homicídios chega a 24,5 para cada grupo de 100 mil habitantes.

Em números absolutos, São Paulo teve 4.320 casos de homicídios dolosos em 2010. Em 1999, foram 12.818 casos. Segundo nota de secretaria, a forte queda nos homicídios pode ser creditada "a uma constante política de investimento em segurança pública".

De 2009 para 2010

Os latrocínios (roubos seguidos de morte) no Estado de São Paulo tiveram queda de 16,5% em 2010, na comparação com 2009. Conforme a SSP, o número de latrocínios caiu de 303 para 253. Além disso, roubo de veículos e de cargas, roubos em geral e, principalmente, roubo a banco, chamados de "crimes contra o patrimônio", apresentaram queda no número de ocorrências.

De acordo com a secretaria, os roubos a banco tiveram redução expressiva: foram 211 casos registrados em 2010 contra 253 no ano anterior, uma queda de 16,6%. Em relação a roubo de veículos, houve queda de 4,54% (3.262 casos a menos). O número de roubo de cargas registrados em 2010 diminuiu 6,2%, ou 482 casos a menos. Já os roubos em geral recuaram 9,47%, com 23.591 ocorrências a menos.

Já antecipado no fim de semana pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB), o número de homicídios caiu 4,5% em relação a 2009: a taxa de 10,96 mortes por grupo de 100 mil habitantes baixou e atingiu a marca de 10,47 em 2010. De acordo com a secretaria, o recuo acumulado desde 1999, quando o índice era de 35,27 mortes por grupo de 100 mil, é de 70,3%. O média nacional de homicídios chega a 24,5 para cada grupo de 100 mil habitantes.

As tentativas de homicídios acompanharam a tendência de queda dos homicídios dolosos, com redução de 2,96%, com 153 casos a menos do que no ano anterior. Foram registradas 5.023 tentativas de homicídios em 2010, contra 5.176, em 2009.

Ao contrário de outros crimes, o número de ocorrências ligadas ao tráfico de entorpecentes cresceu e apresentou aumento de 9,09% em 2010, com 2.535 registros a mais em relação ao ano anterior. Segundo o levantamento, foram 30.421 flagrantes em 2010. Entre os crimes sem uso aparente de armas, os furtos apresentaram em 2010 queda 4,26%, com 22.530 casos a menos em relação ao ano anterior. O dado sobre furtos de veículos mostra redução de 4,32%, com 4.552 casos a menos.

Trimestre

No quarto trimestre, os homicídios dolosos caíram 5,65% em relação ao mesmo período do ano anterior, consolidando a tendência anual de queda. Da mesma forma, os latrocínios, os roubos, os furtos e os roubos a bancos também diminuíram. De outubro a dezembro, os roubos seguidos de morte retrocederam 3,85%; os roubos, 2,68%; e os furtos, 1,86%, em relação ao mesmo período de 2009. A maior redução foi observada nos roubos a bancos, que diminuíram 32,43% em relação ao último trimestre do ano passado.

Em queda desde o ano 2000, os furtos e roubos de veículos oscilaram para cima no balanço do quarto trimestre. Os furtos de veículos aumentaram 5,53%, e os roubos de veículos, 7,08%, em relação ao mesmo período de 2009. Já os roubos de carga cresceram 8,04% no trimestre. Apesar da elevação no trimestre, roubos e furtos de veículos e roubos de carga fecharam 2010 em queda.

Estupros

O levantamento aponta alta de 75% no total de casos de estupro. A secretaria, porém, credita o aumento do número de ocorrências em 2010 à legislação que entrou em vigor no ano passado e passou a tipificar como estupro as ocorrências de atentado ao pudor e ato obsceno.

"Tal elevação não reflete, necessariamente, um aumento da violência sexual. Só depois que a nova legislação completar o primeiro ano de existência, no segundo semestre, será possível verificar se o número de estupros está, de fato, em alta ou em baixa", afirmou a secretaria, em nota oficial. 

* com informações da AE

    Leia tudo sobre: homicídiossão pauloviolência

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG