São Paulo está em alerta por causa da baixa umidade do ar

Cidade registrou índices em torno dos 16% na tarde desta segunda-feira. Defesa Civil recomenda que a população evite o sol

iG São Paulo |

A cidade de São Paulo entrou em estado de alerta na tarde desta segunda-feira por conta da baixa umidade relativa do ar, que, no final da tarde, na estação automática do Mirante de Santana, registrou a mínima de 16%. A recomendação da Defesa Civil é que a população evite atividades ao ar livre e exposição ao sol entre as 10h e 17h e não pratique exercícios entre as 11h e 15h. ( Saiba mais como se proteger ).

Além disso, é aconselhável a ingestão de bastante líquido. O órgão faz um apelo para que as pessoas não coloquem fogo em terrenos baldios, pois a baixa umidade relativa do ar aumenta as chances de incêndio.

Por conta do tempo seco, aumentam os níveis de dióxido de enxofre no ar, o que propicia o surgimento e agravamento de doenças respiratórias, cardiovasculares e oculares. Alguns dos sintomas são: dores de cabeça e irritação nos olhos, nariz, garganta ou na pele; garganta seca, voz rouca, inclusive com possibilidade de inflamação da faringe; rompimento de vasos do nariz, provocando sangramento. Neste período também aumentam a chances de se contrair conjuntivite viral, alérgica, síndrome do olho seco e  infartos, principalmente em quem já tem problemas cardiovasculares.

Segundo a médica Elizabete Blanc, do Hospital Universitário Clementio Fraga Filho, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), o ar seco e quente pode agravar as doenças respiratórias. “Quando o clima fica seco, o ar quente e com baixa umidade resseca as vias respiratórias, agravando o estado de quem tem alergias e asma”.

“É importante tentar umidificar o ar nos ambientes fechados, pode usar um umidificador elétrico ou mesmo uma bacia com água já ameniza os efeitos do ar seco”, disse Elizabete.

Previsão

A massa de ar seco continua influenciando o tempo na maior parte do país, que segue seco e estável no Estado de São Paulo no decorrer da semana. Com isso persistem os problemas com a qualidade do ar e baixos índices de umidade nos próximos dias. A previsão é de predomínio de sol e grande amplitude térmica, ou seja, temperaturas amenas nas madrugadas e em rápida elevação ao longo do dia. As mínimas oscilam em torno dos 12ºC, enquanto que as máximas devem continuar chegando aos 30ºC. Os modelos de previsão não indicam mudanças significativas no tempo pelo menos até o final do mês.

O ar seco elevou a temperatura na cidade do Rio de Janeiro para 32,6º e diminuiu a umidade relativa do ar até 35% ao longo da tarde. "O cenário climático do Rio não deverá se alterar durante esta semana e somente na próxima uma frente fria conseguirá romper a barreira quente que está sobre o estado", disse a meteorologia do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), Marlene Leal.

Incêndios

Quase 12 mil focos de incêndio foram registrados no País nesta segunda-feira, conforme dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). O Estado do Mato Grosso lidera no número de ocorrências, com um total de 3.854 focos dos 11.721 casos em todo o Brasil. Em seguida, aparece o Estado do Paraná com 3.380 casos.

De acordo com a meteorologista Tabiana Weykamp, do Climatempo, a tendência é que esses focos de incêndio continuem crescendo. “Estamos numa época de grande seca nas regiões Centro-Oeste e Sudeste, que influencia significativamente nos números de incêndio. Existe uma massa de ar seco que impede que nuvens de chuva se aproximem da região”, explica.

* com informações da Agência Brasil e Agência Estado

    Leia tudo sobre: tempo secosão paulobaixa umidade do ar

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG