Conselho de Secretários Estaduais de Segurança Pública convoca às pressas reunião em Brasília para tratar de plano conjunto

selo

Convocada às pressas pelo Conselho de Secretários Estaduais de Segurança Pública, uma reunião em Brasília aprovou na quarta-feira documento apoiando um plano conjunto dos governos federal e fluminense para evitar a migração de bandidos em fuga para outros Estados, onde serão "caçados sem trégua". O conselho também decidiu oferecer ao Rio auxílio da Força Nacional de Segurança Pública, recusado num primeiro momento.

Antes mesmo do plano, vários Estados já haviam reforçado a segurança nos limites para barrar passagem de criminosos, drogas, armas e veículos roubados. Em São Paulo, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) intensificou operações nas Rodovias Rio-Santos (BR-101), na saída de Ubatuba, e Presidente Dutra (BR-116), em Queluz.

Na Dutra, ainda ocorrem operações conjuntas com a Polícia Militar na área de Lavrinhas. A fiscalização acontece de forma mais intensa na pista sentido São Paulo. Segundo o inspetor Alexandre Freitas, até agora foi efetuada a prisão de apenas uma pessoa que tinha mandado por agressão e receptação, mas sem relação com os acontecimentos no Rio.

Em Minas, a PRF informou ter deslocado já no fim de semana mais policias para as divisas com o Rio. A operação foi montada na BR-040, principal ligação com o Estado vizinho. A PRF também intensificou a fiscalização, com blitze em horários e locais alternados, na BR-116. Já a PM mineira reforçou, desde quinta-feira, o policiamento na região da Zona da Mata, que fica na divisa dos dois Estados, com esforço concentrado em cidades como Juiz de Fora, Simão Pereira, Ubá, Muriaé e Leopoldina, todas próximas do Rio.

Pernambuco é outro Estado preparado para enfrentar eventual migração de traficantes. A vigilância foi reforçada em Petrolina (sertão), Garanhuns (agreste), Quipapá, Palmares e Barreiros, além da capital e da região metropolitana. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.