Protesto contra enchentes em SP termina com oito pessoas presas

Manifestantes atearam fogo e bloquearam o trânsito em avenida da zona sul da capital

iG São Paulo |

Cerca de 200 pessoas protestaram na noite de terça-feira por conta das enchentes que atingem a cidade de São Paulo. Durante o ato, os manifestantes atearam fogo em objetos e chegaram a bloquear o trânsito de veículos na avenida Agostinho Rubin, no Jardim Germânia, na zona sul da capital paulista.

"Sempre que chove a rua alaga e perdemos tudo. Faz 20 anos que isso acontece. Passou Maluf, Erundina, Pitta, Marta, Kassab, e ninguém resolve", disse o confeiteiro Lélio Pereira da Silva, 40 anos, enumerando no dedo as gestões municipais. Os moradores querem a canalização do Córrego dos Freitas, cujo projeto, feito em 2007, por R$ 247 mil, ainda não saiu do papel.

A Força Tática chegou por volta das 23 horas à Avenida Agostinho Rubin, altura do nº 200. Segundo o sargento Andrade, do 1º Batalhão Metropolitano, os policiais tentaram dialogar, mas foram recebidos a pedradas e obrigados a usar armas não letais para dispersar a manifestação. Os moradores dizem que a polícia já chegou usando todos os meios para desmobilizá-los. "Eles estavam gritando para a polícia parar, pois tinham crianças sufocadas com o gás pimenta", disse Rejane Marta, 40 anos.

"Eles foram presos por interdição de via pública, desacato, incêndio e dano a bem público", explicou o sargento Andrade. Após serem ouvidos pela delegada do 92º Distrito Policial, no Parque Santo Antônio, todos assinaram um termo circunstanciado por desacato e foram liberados.

*Com informações da Agência Estado

    Leia tudo sobre: protestoenchentessão paulo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG