Protesto contra aumento do ônibus em SP reúne 4 mil

União dos Estudante e partidos políticos participaram de passeata no centro. Grupo pede audiência com secretário dos Transportes

AE | 28/01/2011 10:41

Compartilhar:

selo

Pela terceira semana consecutiva, manifestantes contrários ao reajuste da tarifa de ônibus de R$ 2,70 para R$ 3, válido desde o dia 5, tomaram as ruas de São Paulo. Na tarde de quinta-feira, cerca de 4 mil manifestantes - o dobro do protesto da semana anterior, segundo a Polícia Militar - marcharam do , no centro. Não houve confrontos.

Foto: AE

Com diversas faixas e bandeiras, manifestantes seguiram do Teatro Municipal até a Câmara dos Vereadores

 

O presidente da Câmara, José Police Neto (PSDB), recebeu os manifestantes na calçada, na frente do Palácio Anchieta. Netinho, como é conhecido, comprometeu-se com o grupo a marcar audiência pública sobre o valor da passagem e convocar, como pedem os manifestantes, o secretário dos Transpores, Marcelo Cardinale Branco. "O que posso garantir é a audiência e o diálogo com a Casa. A presença do secretário é outra coisa", disse. A data será definida na quarta-feira.

Na quinta-feira, a passeata recebeu mais gente e também novas bandeiras de entidades partidárias e estudantis. Até então distantes da organização das passeatas, PSTU, PSOL, PT, PC do B e União Nacional dos Estudantes (UNE) estavam presentes. Os manifestantes caminharam pacificamente pelas ruas do centro, com gritos de ordem e faixas de protesto. Próximo da Avenida Ipiranga, eles queimaram um boneco do prefeito Gilberto Kassab (DEM).

Encabeçados pelo Movimento Passe Livre (MPL), composto em sua maioria por estudantes, os protestos vêm ganhando corpo a cada semana. No dia 13, manifestação com cerca de 500 pessoas, também no centro, acabou com 26 detidos depois de violento confronto entre estudantes e a polícia. A segunda passeata, no dia 20, levou cerca de 2 mil pessoas para a Avenida Paulista. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Notícias Relacionadas



    Ver de novo