Proprietário de bufê infantil deve depor segunda-feira

A advogada Vanessa Néspoli morreu no último domingo (17) depois que o brinquedo em que estava com o marido se soltou

iG São Paulo |

O proprietário do bufê Aquarela Kids, Rodrigo Saraiva, não compareceu ao 30º Distrito Policial, do Tatuapé, nesta sexta-feira e deve depor na segunda-feira (25). Ele é acusado de homicídio culposo (sem intenção de matar) pela morte da advogada Vanessa Néspoli, que caiu de uma minimontanha-russa do bufê infantil. Além disso, Saraiva é acusado por desobediência, já que o local havia sido interditado pela Prefeitura de São Paulo por não ter alvará de funcionamento.

Henry Lopes/Futura Press
Fachada do Buffet Aquarela Kids nesta terça-feira

Acidente

Na noite de domingo (17), a advogada Vanessa Néspoli, de 30 anos, morreu após cair de uma minimontanha-russa do bufê Aquarela Kids , na Rua Emílio Mallet, bairro do Tatuapé, zona leste de São Paulo. Ela e o marido, Heber Carneiro Moraes, de 31 anos, estavam no brinquedo quando o carrinho se soltou. Eles caíram de uma altura de cinco metros.

Segundo o boletim de ocorrência registrado no 30º Distrito Policial, do Tatuapé, a advogada foi a primeira a cair no chão e o marido caiu em cima dela. Os dois foram levados ao Hospital Doutor Carmino Caricchio, também no Tatuapé, mas Vanessa não resistiu aos ferimentos e morreu. O marido teve apenas ferimentos leves.

Policiais militares da 1ª Companhia do 8° Batalhão da Polícia Militar Metropolitana foram acionados via Copom e ao chegar encontraram o bufê fechado, mas foram informados de que ali estava ocorrendo uma festa infantil, de acordo com o boletim de ocorrência.

O engenheiro civil Michelly Meschino mora ao lado do bufê e estava em casa no momento do acidente. “Achei até que estava pegando fogo [no local] quando ouvi as sirenes. Depois que soube o que tinha acontecido”, relata. “A montanha-russa está em cima de uma laje, que faz estremecer tudo na minha casa, parece que estou dentro do metrô”, acrescenta, se referindo ao brinquedo em que estavam Vanessa e o marido.

Bufê irregular

O Bufê Aquarela Kids não possui licença para funcionar, de acordo com a Coordenadoria das Subprefeituras de São Paulo, e a unidade localizada na rua Emílio Mallet havia sido interditada definitivamente no último dia 6. O estabelecimento já tinha sido intimado no dia 21 de maio para regularizar a situação em cinco dias. Vencido o prazo, foi multado em R$ 2.560,20 e novamente intimado, dessa vez para regularizar o buffet ou encerrar as atividades.

O proprietário do local não cumpriu a determinação e o processo para interdição definitiva do local foi aberto.“Constatado o funcionamento do bufê no último final de semana, fica caracterizado o crime de desobediência, que será informado à Polícia Civil”, ressalta a nota da Coordenadoria das Subprefeituras sobre o acidente com a minimontanha-russa.

As outras unidades do Aquarela Kids também apresentaram problemas. A unidade da Rua Nova Jerusalém foi vistoriada pela Subprefeitura e interditada na última quarta-feira (20). A unidade da Rua Serra de Botucatu também foi vistoriada e foi intimada a apresentar, até a semana que vem, a documentação para regularizar o local ou encerrar as atividades. A unidade da Rua Caçaquera não pode ser vistoriada porque existe um processo de anistia em análise.

Sobre os brinquedos existentes em festas infantis, a Coordenadoria das Subprefeituras explica que “a legislação municipal não prevê nenhuma permissão ou proibição da utilização de equipamentos móveis. Também não existe fiscalização para essa prática. O dono do estabelecimento deve ter um laudo expedido por engenheiro técnico comprovante o funcionamento e manutenção dos equipamentos, caso contrário pode responder por crime”, afirma a nota.

    Leia tudo sobre: bufê aquarela kidsdepoimentoacidentemorte

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG