Promotor pede que fiança para motorista de Porsche seja duplicada

Baseado nas condições financeiras do empresário, promotor pede que a fiança passe de R$ 300 mil para R$ 600 mil

iG São Paulo |

AE
Acidente entre Porsche e Tucson no Itaim Bibi
O promotor de Justiça Rogério Leão Zagallo pediu à juíza Suzana Jorge Mattia Hihara que duplique o valor da fiança, fixada em R$ 300 mil, para conceder liberdade provisória ao empresário Marcelo Malvio Alves de Lima, 36 anos, motorista do Porsche envolvido em acidente de trânsito na madrugada de sábado (9), no Itaim Bibi, zona oeste da Capital, que provocou a morte da advogada Carolina Menezes Cintra Santos. Segundo testemunhas, o empresário dirigia a 150 km/h e bateu no carro da advogada, um Tucson, que foi prensado contra um poste.

O requerimento do promotor foi feito com base nas condições financeiras de Lima, comprovadas na Declaração de Imposto de Renda juntada pela defesa, levando em consideração ainda o valor do veículo envolvido no acidente, avaliado em R$ 600 mil, em média.

Segundo o promotor Zagallo, o fato de a fiança já ter sido paga não torna definitivo o valor arbitrado pelo juízo, podendo tanto ser aumentado como diminuído. Ele ainda aguarda o envio de documentos solicitados à autoridade policial responsável pelo inquérito que apura o acidente e não se pronunciará, segundo nota do Ministério Público de São Paulo.

    Leia tudo sobre: acidente porschetucsonhomicídio dolosofiançapromotor

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG