Projeto prevê 19 quilômetros de ciclofaixas em Moema

A Prefeitura de São Paulo estuda um projeto piloto para criar uma rede de ciclofaixas no bairro de Moema, na zona sul da capital

AE |

A Prefeitura de São Paulo estuda um projeto piloto para criar uma rede de ciclofaixas no bairro de Moema, na zona sul da capital. A proposta prevê 19 quilômetros de faixas exclusivas para bicicletas espalhadas pela região - no mesmo estilo das motofaixas existentes na Rua Vergueiro e na Avenida Sumaré. Elas ocupariam o lugar de antigas vagas de estacionamento, suprimidas há dois meses.

O projeto inicial foi elaborado por ciclistas, em parceria com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), que indicou as ruas aptas para receberem as ciclofaixas. Em uma reunião na manhã de ontem, o documento foi entregue à chefe de gabinete da Secretaria dos Transportes. O titular da pasta, Marcelo Cardinale Branco, informou que vai analisar a proposta para depois decidir se vai adotá-la. O secretário, no entanto, adiantou que a gestão tem a intenção de promover e ampliar as políticas para as bicicletas.

Caso o projeto seja implementado, Moema será o primeiro bairro com estrutura cicloviária completa em toda a cidade - projeto pioneiro também no Brasil. Atualmente, não existem ciclofaixas de deslocamento em São Paulo - a única existente é a Ciclofaixa de Lazer, que liga parques das zonas sul e oeste, mas que funciona apenas nos fins de semana e feriados e não é voltada para transporte.

A proposta prevê que 13 ruas do bairro - que já foram mapeadas - recebam as faixas. Elas deverão ser demarcadas do lado direito das pistas, onde havia as vagas de estacionamento. Não existirá separação física por meio de muretas ou gradis entre as faixas para bicicleta e o restante do tráfego. O modelo será parecido com o das duas motofaixas existentes na capital, demarcadas pela sinalização horizontal. Além de facilitar o tráfego de ciclistas pelo bairro, o projeto tem a intenção de servir como laboratório para outros pontos da cidade - na reunião, foram citados os bairros do Brooklin, de Santo Amaro e do Itaim-Bibi.

Polêmica

A extinção das vagas de estacionamento em maio provocou reação dos moradores de Moema. Muitos alegaram que se trata de um bairro residencial, onde os moradores costumam parar os carros nas ruas. Além disso, havia o receio de que a melhoria no trânsito com a criação de mais faixas faria a região transformar-se numa rota alternativa aos congestionamentos das principais vias da zona sul. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: ciclofaixa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG