Professora da PUC morre atropelada em bairro nobre de São Paulo

Em depoimento à polícia, empresário afirmou que vítima atravessou fora da faixa de pedestres e não teve tempo para parar

iG São Paulo |

Uma professora aposentada da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP) morreu atropelada na noite de sábado (13) na esquina de sua casa, em Higienópolis, bairro nobre do centro de São Paulo. A educadora Maria Angélica Victoria Miguela Careaga Soler, de 74 anos, atravessava a alameda Barros, próximo à esquina da rua São Vicente de Paula, quando foi atingida por um carro.

O acidente ocorreu por volta das 19h e, segundo testemunhas, um empresário dirigindo um carro modelo Renault atropelou a professora. Em depoimento, o motorista afirmou que a vítima atravessou fora da faixa de pedestres e não teve tempo para parar.

Testemunhas afirmaram, no entanto, que o motorista estava em alta velocidade e apresentava sinais de embriaguez - informação que não foi confirmada pela polícia. A vítima chegou a ser levada com vida para o Pronto-Socorro da Santa Casa, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. O caso foi registrado no 77º Distrito Policial.

A professora

Segundo a PUC/SP, nascida em 1936, em Assunção, no Paraguai, a professora Maria Angélica Victoria Miguela Careaga Soler entrou na graduação em História, em 1962, na Faculdade de Filosofia Ciências e Letras Sedes Sapientiae.

Em 1965, quando estava no último ano do curso, começou a dar aulas em um colégio noturno que as religiosas do Faculdade de Filosofia Ciências e Letras Sedes Sapientiae mantinham para alunos carentes. Fez especialização em História Moderna na Faculdade de Filosofia Ciências e Letras Sedes Sapientiae (1969 a 1970) e doutorado em História Social, na USP (1973 a 1982).

    Leia tudo sobre: atropelamentoprofessora pucsão paulo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG