Professora baleada em São Caetano recebe alta de hospital

Rosileide Queiros, que seria ouvida nesta quinta pela polícia, deixou hospital nesta tarde sem dar declarações à imprensa. Depoimento será remarcado, diz delegada

Fernanda Simas, iG São Paulo |

Reprodução
Carta escrita pela professora Rosicleide foi divulgada pelo HC nesta quinta-feira
A professora Rosileide Queiros Oliveira, de 38 anos, baleada por um aluno de 10 anos na semana passada , deixou o Instituto de Ortopedia e Traumatologia do Hospital das Clínicas (HC) na tarde desta quinta-feira, por volta das 14h45. Como já era previsto, a professora recebeu alta após se recuperar bem de sua última cirurgia na rótula esquerda, realizada na tarde de quarta-feira (28). Rosileide deixou o hospital sem dar declarações à imprensa e por uma saída onde não havia jornalistas.

Leia também: ‘Se eu morrer, você vai ficar triste?’, pergunta Davi ao irmão mais velho

Segundo a delegada Lucy Mastellini Fernandes, da 3º Delegacia de São Caetano do Sul, que investiga o caso, a professora seria ouvida nesta manhã. Porém, o depoimento será remarcado já que a delegada não compareceu ao hospital. No início desta tarde, antes de receber alta, a professora escreveu uma carta agradecendo a todos que a socorreram, aos funcionários do HC, aos alunos e familiares.

Na quarta-feira (28), a família de Davi, prestou depoimento , por quase três horas, no 3º DP em São Caetano do Sul. O irmão mais velho do menor relatou à delegada que, duas semanas antes do fato, Davi o questionou sobre sua possível morte. “Se eu morrer, você vai ficar triste?”. Pela surpresa da pergunta, ele disse “claro que sim” e logo desconversou.

Segundo a delegada, os depoimentos ouvidos até o momento não revelaram o que teria levado Davi a atirar contra a professora da Escola Municipal Professora Alcina Dantas Feijão e se matar em seguida. Lucy acredita ser essencial ouvir a professora Rosileide e colegas de classe do estudante. "É crucial para entender o ambiente da sala de aula. No ambiente familiar, não havia problemas." Pelo depoimento do irmão, Davi nunca relatou problemas com as três professoras e afirmava que sua preferida era Ana Paula.

Íntegra da nota de Rosicleide:

" Boa tarde

Agradeço a Deus por estar aqui! Gostaria de agradecer a equipe do Águia e da Polícia Militar que me prestaram os primeiros socorros, aos professores e funcionários da escola que me ajudaram, a todos do HC pelo ótimo atendimento. Agradeço aos alunos do Alcina e familiares pelo carinho e dedicação.

Que Deus dê força para todos nós!

Obrigada

Rosileide Q. De Oliveira (prof. Rosi) "

    Leia tudo sobre: professora baleadaaltaalunosão caetano

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG