Presos 5 por atacar colônia japonesa em Mairinque-SP

Grupo é acusado de série de ataques; em um dos crimes, um idoso de 83 anos foi espancado e morto

Agência Estado |

selo

Cinco pessoas foram presas na última sexta-feira no Morro do Goianã, em São Roque, interior de São Paulo, acusadas de pertencerem a uma facção criminosa e de participarem de uma série de ataques à colônia japonesa da cidade de Mairinque, também no interior, neste ano. Em um dos crimes, um idoso de 83 anos foi espancado e morto.

Uma força-tarefa formada pelas polícias civil e militar de Sorocaba, São Roque, Tatuí e Mairinque e pelo Ministério Público, por meio da Promotoria de Justiça de São Roque, foi a responsável pelas detenções. Ela invadiu o Morro do Goianã para cumprir mandados de prisão expedidos pela Justiça contra os suspeitos.

O morro é conhecido por causa da dificuldade enfrentada pela polícia para agir no local. Os integrantes do crime organizado usavam crianças para atrapalhar a ação. Elas ficavam na frente dos policiais e atrasavam a subida. Os bandidos também construíram barricadas de ferro e concreto nas ruas para evitar a entrada de viaturas.

Entre os presos está Francine Cristina Pereira da Silva, grávida de oito meses, companheira de Anderson Luis Pereira da Silva, conhecido como Sabotagem, um dos chefes da facção no morro, preso na véspera. Com ela foram encontradas porções de maconha e cocaína, além de documentos e um diário contendo a contabilidade do crime na região. A polícia acredita que ela seja a gerente do tráfico no local.

Também foram detidos Edson dos Santos Rosa, Marconi Alves Pequeno da Silva e Pedro Nascimento Bertolo. Edson e Marconi atiraram contra as viaturas de dentro de um carro quando a polícia começava a subir o morro.

    Leia tudo sobre: homicídiomairinque

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG