Preso trio suspeito de integrar 'gangue do consulado'

Homens abordavam pessoas que iam ao Consulado Geral dos Estados Unidos, em São Paulo, para tirar visto

AE |

selo

A polícia prendeu três suspeitos de integrar uma quadrilha responsável por pelo menos nove ataques a pessoas que procuravam por atendimento no Consulado Geral dos Estados Unidos, na região de Santo Amaro, zona sul de São Paulo. As prisões ocorreram na última quinta-feira.

Sempre bem vestidos - geralmente de terno e gravata - para não levantar suspeitas, os criminosos, segundo depoimento dado à polícia, resolveram agir no entorno do consulado a fim de poder investir contra pessoas interessadas em viajar para os EUA, as quais, no entendimento deles, teriam alto poder aquisitivo.

O trio, suspeito de pertencer à "gangue do consulado", batizada assim pela Divisão Antissequestro do Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (Deic), foi detido em flagrante depois de mais uma ação, desta vez contra um comerciante, de 29 anos, que, no carro, aguardava pela namorada que era atendida no consulado.

Depois de entregar cartões bancários e fornecer as senhas, a vítima ficou refém no próprio carro enquanto o trio sacava dinheiro. Os acusados, Laerte Pinheiro Teixeira, o "Cabeça", de 21 anos, Marcílio Carlos de Oliveira, o "Boy", 24 anos, e Ericsson Leandro Fernandes de Souza, o "Leandro", 26 anos, foram presos dentro do carro da vítima em posse de um revólver calibre 38. Todos já tinham passagem por roubo.

Foram recuperados objetos do comerciante, como aparelho celular, dois relógios e os cartões bancários. Com o trio, os policiais também recuperaram um veículo roubado de outra vítima dias antes. Segundo a polícia, em pelo menos outros oito casos a descrição dos bandidos corresponde a dos três presos.

    Leia tudo sobre: gangue do consulado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG