Preso grupo que lançaria celulares com flechas ao lado de cadeia

Celulares estavam presos com fita adesiva nas flechas e seriam lançados. Suspeitos receberiam até R$ 3 mil pelo serviço

AE |

selo

Um homem e três adolescentes foram detidos quarta-feira (17) à noite, suspeitos de tentar arremessar celulares na Penitenciária 2, de Presidente Venceslau, em São Paulo, por meio de uma besta - arma com arco de flechas acoplado acionada por um gatilho. Segundo a Polícia Militar, o grupo foi detido nos arredores do presídio, que fica perto da Rodovia Raposo Tavares, e confessou o plano. 

Polícia Militar
Adolescente disse ter comprado equipamento por US$ 350 e praticado por duas semanas

Foram apreendidas duas flechas já com os celulares presos com fita adesiva, prontas para o arremesso. O material estava escondido sob o viaduto do cruzamento das rodovias Raposo Tavares e Euclides Figueiredo. O homem, de 24 anos, disse que receberia R$ 3 mil, e cada adolescente, R$ 1 mil, para arremessar os objetos na Penitenciária 2. 

Um dos adolescentes afirmou ter comprado o equipamento por aproximadamente US$ 350 no Paraguai. Ele ainda teria treinado o lançamento dos objetos por cerca de duas semanas em um sítio localizado na região de Presidente Prudente, também no interior de São Paulo. 

O adulto foi preso e autuado por auxiliar a entrada de aparelho de comunicação sem autorização legal na cadeia, formação de quadrilha e corrupção de menores. Ele foi levado para a Cadeia Publica de Presidente Venceslau, e depois será transferido para o Centro de Detenção Provisória de Caiuá. Os menores apreendidos serão apresentados ao Ministério Público. O caso foi registrado no plantão da Delegacia de Polícia da cidade.

    Leia tudo sobre: quadrilhacadeiapresos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG