Antônio Amorim, de 40 anos, teria oferecido seu sítio para a realização das reuniões de planejamento do roubo. Crime ocorreu em outubro do ano passado

Foi preso o comerciante Antônio Amorim dos Santos, de 40 anos, apontado como integrante da quadrilha responsável pelo ataque a uma empresa de transporte de valores na Água Branca, na zona oeste de São Paulo, ocorrido em outubro do ano passado.

Dinheiro enterrado: Polícia recupera R$ 2,4 mi roubados de empresa de segurança em SP

Entenda o caso: Grupo invade transportadora de valores e rouba carro-forte em São Paulo

Segundo o delegado Rodolpho Chiarelli, da 5ª Patrimônio Delegacia de Polícia de Investigações sobre Furtos e Roubos a Bancos) do Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais), "o comerciante cedeu um sítio para a realização das reuniões de planejamento do roubo", explicou o delegado após a prisão realizada na noite de quarta-feira (11).

Criminosos fugiram depois de transferir valores para outros veículos. Crime ocorreu em outubro
Futura Press
Criminosos fugiram depois de transferir valores para outros veículos. Crime ocorreu em outubro


O crime

De acordo com a polícia, os bandidos levaram cerca de R$ 20 milhões da transportadora de valores Protege. Os ladrões fizeram um gerente da transportadora como refém e amarraram explosivos em seu corpo para obrigar os vigias dentro da transportadora de valores a abrir o portão. O bando levou o dinheiro em um carro-forte, que foi abandonado a dois quarteirões da empresa. 

Uma casa alugada no Jaraguá, zona norte de São Paulo, escondia parte do dinheiro roubado da sede da empresa de transporte de valores. Em um dos cômodos, estavam enterrados R$ 2,4 milhões . A polícia descobriu a casa após a prisão do supervisor de segurança da Protege, Rogério Luiz Fernandes, de 32 anos, acusado de facilitar a entrada dos assaltantes na empresa.

*com AE

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.