Autoescola em Pinheiros está relacionada numa lista com pelo menos 15 empresas investigadas na cidade por burlar aulas noturnas

A obrigatoriedade das aulas noturnas para motoristas está em vigor há dois meses, mas já virou alvo de fraude. O primeiro caso foi descoberto pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran) na terça-feira na Auto Escola Legal, em Pinheiros, zona oeste de São Paulo. Uma das donas, Claudia Fabiana Leite, foi presa em flagrante por falsidade ideológica, crime inafiançável.

A unidade está relacionada numa lista com pelo menos 15 autoescolas investigadas na cidade por burlar as aulas à noite. No caso de Cláudia, ela é acusada de marcar as aulas para um jovem de 19 anos em nome de um ex-instrutor da unidade. No horário em que o aluno deveria estar dirigindo, por volta das 19 horas de terça-feira, ela inseria no sistema a informação de que as aulas estavam ocorrendo usando a sua digital.

O delegado do Detran Wilson Roberto Zampieri contou que Cláudia teria recebido um valor por fora do aluno. "Ela (Cláudia) chegou aqui chorando muito e alegou que comprou a autoescola há 15 dias. Disse também que o aluno insistiu que sabia dirigir e quis ajudá-lo." Segundo Zampieri, a dona da unidade ficará presa. A pena varia de 1 a 5 anos de prisão. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.