Procuradoria Geral do Município apresentou nesta segunda-feira uma petição requerendo que juiz reconsidere sua decisão

A Prefeitura de São Paulo entrou nesta segunda-feira com recurso contra a liminar que mantém o shopping Center Norte funcionando . A Procuradoria Geral do Município (PGM) de São Paulo apresentou uma petição nesta tarde na 7ª Vara da Fazenda Pública requerendo que o juiz reconsidere sua decisão.

Em nota, a prefeitura ressalta a gravidade da contaminação ambiental e afirma se basear em item do Termo de Ajustamento de Conduta que permite a intervenção do Município. "A Prefeitura de São Paulo acredita na importância das medidas a serem adotadas pelo estabelecimento comercial para preservar a segurança dos consumidores, lojistas e trabalhadores", afirma o documento.

A prefeitura havia pedido a interdição do local por causa da existência de gás metano acima do permitido. De acordo com a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), há risco de explosão . Na quinta-feira (29 de setembro), uma liminar do juiz Emílio Migliano Neto permitiu que o centro de compras seguisse em funcionamento.

Na última sexta-feira (30), o shopping abriu normalmente, mas com poucos clientes. O segundo maior shopping de São Paulo em movimentação, por onde passam 80 mil pessoas diariamente, de segunda a sexta-feira, e 120 mil nos finais de semana, foi construído em cima de um lixão em 1984.

Imagem mostra área de risco onde shopping foi construído
Reprodução
Imagem mostra área de risco onde shopping foi construído

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.