Prefeito é acusado de agredir ex-mulher em Buri-SP

A ex-primeira-dama registrou boletim de ocorrência e diz ter levado chutes do ex-marido. Uma amiga dela teria levo um soco

AE |

selo

O prefeito de Buri (SP), Cláudio Ú Fonseca (PDT), de 54 anos, é acusado de ter agredido a ex-mulher e duas amigas dela durante um baile realizado na cidade, no sábado (17). A ex-primeira-dama Ana Amélia de Almeida registrou boletim de ocorrência na Polícia Civil e passou por exame de corpo de delito. Segundo ela, o ex-marido a derrubou e desferiu chutes. Ela contou ter ficado com hematomas nas pernas e no quadril. Uma amiga, a funcionária pública Simone Lopes, recebeu um soco no nariz e teve sangramento.

Data internacional: Brasil comemora Dia Internacional da Não Violência Contra a Mulher

Especial: Os cinco anos da Lei Maria da Penha

Havia quase mil pessoas no baile e muita gente presenciou as agressões. O advogado do prefeito, José Roque Dias, disse que ele foi agredido pelas mulheres e apenas se defendeu. De acordo com o advogado, desde o processo de separação, seu cliente não se aproxima da ex-mulher, já que a Justiça determinou que ele se mantenha a uma distância mínima de 200 metros.

O casal tem dois filhos, mas Fonseca já responde a processo por agressão contra a ex-primeira-dama. O delegado seccional de Itapeva, Hamilton Gianfratti, estuda a possibilidade de pedir a prisão preventiva do agressor. No ano passado, logo após a separação, o prefeito se cadastrou em um programa de rádio da cidade, de 20 mil habitantes, procurando uma namorada. Ele se dizia muito solitário após a separação e que precisava de uma primeira-dama. Na época, surgiram muitas pretendentes, mas o prefeito continuou sozinho.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG