Polícia vai investigar funcionários da segurança do Itaú

A polícia quer entender como e por que o alarme da área em que ficam os cofres da agência da Avenida Paulista foi desligado

Fernanda Simas, iG São Paulo |

Reprodução/BandNews
Imagem do local onde ficam os cofres do Itaú após assalto
Depois de 17 dias do roubo de 138 cofres particulares da agência do banco Itaú localizada na Avenida Paulista , a polícia recebeu uma lista com os nomes de funcionários que fazem a segurança do banco e quer entender como e por que o alarme da área onde ficam os cofres foi desligado. Na segunda-feira (12), o Deic recebeu imagens do interior do banco, mas policiais afirmam que a qualidade das imagens é ruim e que algumas câmeras de segurança da agência, que poderiam mostrar melhor a ação dos bandidos, foram quebradas ou viradas para o teto durante o assalto.

Outras imagens, de prédios vizinhos ao banco, mostram quatro homens caminhando durante quase toda a madrugada do dia 28 de agosto (quando ocorreu o roubo) pela Rua Frei Caneca, na esquina com a Avenida Paulista. A polícia acredita que essas pessoas estavam vigiando a área enquanto outros bandidos roubavam os cofres.

As imagens também mostram dois carros pretos entrando na agência bancária na manhã do dia 28 e dois homens caminhando em frente ao banco, vestindo uniformes cinzas e segurando capacetes azuis, disfarce de operários da construção civil usado pelos bandidos para entrar no banco, de acordo com a polícia.

Porém, outro ponto da investigação continua em aberto. O Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (Deic) não confirmou se já recebeu a lista com a relação de clientes roubados , o que poderia ajudar a identificar o que exatamente foi levado pelos bandidos. Procurada, a assessoria de imprensa do Itaú informou que não vai se pronunciar sobre o envio dos nomes para a polícia, que enviou um ofício com o pedido para o banco na segunda-feira (12).

Polícia Militar

Imagens exibidas no último domingo (11) pelo Domingo Espetacular, da Rede Record, mostram dois homens, um deles vestindo o uniforme cinza, conversando por oito minutos na frente do banco Itaú. Além disso, as imagens mostram a movimentação de policiais militares em frente à agência. Às 7h18 do dia 287, dois policiais passam no local, durante patrulhamento e às 10h12 uma viatura da Polícia Militar passa lentamente em frente ao banco, dá ré e depois vai embora.

A polícia investiga todas as imagens e acredita que o assalto, que durou 10 horas, foi planejado analisando a maneira como ocorreu o assalto. Os bandidos usaram diversas ferramentas para abrir os cofres particulares. Foram encontrados no local maçaricos, serras de diversos tipos, compressores, furadeiras, transformadores e cilindros de oxigênio e acetileno. Nesta terça-feira, foram ouvidas pela polícia algumas vítimas do roubo e alguns funcionários do Itaú.

    Leia tudo sobre: roubobanco itaúclientessão paulodeicsegurança

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG