Polícia pune escrivão que disse a vítimas para se mudarem do Morumbi

Segundo denúncia, escrivão teria dito para vítimas de mudarem do Morumbi porque a polícia não tinha como protegê-los

AE |

selo

A Polícia Civil decidiu afastar o escrivão do 89º Distrito Policial que, durante o atendimento de uma ocorrência de assalto a uma residência , na última quarta-feira, teria orientado as vítimas a se mudarem do bairro onde moravam, o Morumbi, região de classe alta na zona sul de São Paulo. 

O casal de atores Diogo Picchi, de 34 anos, e Gabriela Portieri, de 20, hospedados na casa do produtor de filmes Antonio Carlos de Matos, no Morumbi, foi rendido por dois bandidos pouco depois das 4 horas, na garagem do prédio. Ambos foram levados ao apartamento de Matos, no 8º andar, e ficaram sob a mira de uma arma. "Foram bem ameaçadores e disseram que estavam drogados", contou Picchi, que disse ter levado coronhadas na cabeça. 

Ao prestarem queixa na polícia, no entanto, veio a surpresa. Segundo Matos, o dono do apartamento e amigo do casal rendido, contou que o escrivão, que não teve seu nome divulgado pela polícia até o momento, chegou a sugerir às vítimas que mudassem de bairro. "Ele foi categórico e disse 'vocês estão no Morumbi, elite, cercados por zona sul (bairros de periferia) e nós não temos como proteger vocês. Não por culpa nossa, mas porque não temos efetivo nem pessoal qualificadas'", afirmou o produtor. 

A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP) informou que o escrivão foi afastado pelo delegado titular do DP, Carlos Battista, e transferido para a 3ª Delegacia Seccional Oeste. Já a Polícia civil disse que abrirá um procedimento administrativo para apurar se o policial cometeu alguma infração disciplinar.

    Leia tudo sobre: escrivãopolícia civil

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG