Segundo a polícia, o líder do grupo, Wagner Gonçalves, e a única morena da gangue, Monique Awoki Casiota, estavam no litoral paulista

A Polícia Civil de São Paulo prendeu na manhã desta quinta-feira, na Vila Tupi, em Praia Grande, litoral de São Paulo, mais dois integrantes da chamada 'gangue das loiras', quadrilha especializada em realizar assaltos a condomínios e sequestros relâmpagos em São Paulo. Segundo informações do Departamento de Investigação sobre Narcóticos (Denarc), foram detidos o suposto líder da gangue, Wagner Gonçalves, e a única morena do grupo, Monique Awoki Casiota.

Marido detido: 'Minha mulher não tem nada a ver com isso', diz marido de loira
Depoimento: Vítima da 'gangue das loiras' disse que reconheceu criminosos pelos apelidos

Monique e Wagner chegam a delegacia em São Paulo, nesta quinta-feira
AE
Monique e Wagner chegam a delegacia em São Paulo, nesta quinta-feira

Carina Geremias Vendramini, de 25 anos , outra integrante da gangue, foi presa no dia 9 deste mês, em Curitiba. Ela foi reconhecida por algumas vítimas de sequestros relâmpagos realizadops pelo grupo.

Segundo a polícia, a gangue tem pelo menos seis mulheres e um homem. Mas existe a hipótese de que mais dois homens integrem o grupo, isso porque duas vítimas não reconheceram Wagner como o homem que as sequestrou.

A quadrilha atuava desde 2008 e migrou dos roubos de condomínios para sequestros relâmpagos por volta de 2009. As vítimas eram sempre mulheres, preferencialmente loiras, geralmente abordadas em estacionamentos de shoppings e supermercados. Enquanto o homem dirigia com a refém, uma das loiras, sempre bem vestida, realizava compras e saques com o cartão de crédito e documentos da vítima.

Na quarta-feira (21), a polícia prendeu um homem chamado Vagner e a Secretaria da Segurança Pública anunciou que se tratava do líder do grupo. Depois, o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) afirmou que trata-se de Vagner Dantas da Silva, marido de uma das loiras suspeitas, Lilmara Valezin, que se apresentava como Silmara Lan . Ele não foi reconhecido pelas vítimas e, depois de prestar depoimento, foi liberado.

Vagner diz ser inocente e afirma que sua mulher também é. Lilmara está foragida. "Ela ficou desesperada porque nao foi ela, ela nao fez nada. Vou conversar para ela vir aqui", explicou Vagner para a imprensa, na quarta.

Integrantes da 'Gangue das Loiras', que realizava sequestros relâmpagos em São Paulo
Divulgação
Integrantes da 'Gangue das Loiras', que realizava sequestros relâmpagos em São Paulo

Com AE

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.