Polícia prende em São Paulo empresário de R$ 2,3 bilhões

"Mineirinho" ficou conhecido depois que a Receita Federal identificou a fortuna em suas contas no Banco do Brasil, em 2007

AE |

selo

Uma operação dos ministérios públicos de São Paulo e do Pará resultou na prisão nesta terça-feira do empresário Francisco Nunes Pereira, o "Mineirinho", em Tatuí, no interior de São Paulo. Ele é acusado de fraude em documentos e formação de quadrilha. "Mineirinho" ficou conhecido como o "milionário misterioso", depois que a Receita Federal encontrou R$ 2,3 bilhões em suas contas no Banco do Brasil, em 2007.

O dinheiro o tornava a 16ª pessoa mais rica do País. Na época, ele morava em cima da garagem de uma casa simples, na Vila Marajoara, periferia da cidade, e tinha apenas um carro popular. "Mineirinho" alegou, na ocasião, que ganhara muito dinheiro com o comércio de pedras preciosas no exterior. O dinheiro foi bloqueado.

Em dezembro do ano passado, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) impediu que o Judiciário do Pará liberasse os R$ 2,3 bilhões, atendendo a uma solicitação de "Mineirinho". De acordo com os promotores, ele apresentara documentos falsificados para obter o desbloqueio. O acusado foi preso por policiais do Grupo Anti Sequestro (GAS) de Sorocaba, cumprindo mandado judicial.

Outras quatro pessoas foram presas por envolvimento no esquema - três no Pará e uma no Distrito Federal. De acordo com o MP de São Paulo, a quadrilha atuava em várias frentes, sendo uma a abertura de contas bancárias com documentos falsos para movimentar dinheiro inexistente ou de origem ilícita. "Mineirinho" alegou inocência. Ele disse ter patrimônio de quase R$ 15 bilhões, obtido através de ações em empresas de mineração no exterior.

    Leia tudo sobre: mineirinhotatuímilionário

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG