Polícia localiza veículo utilizado em assalto a shopping

Carro clonado foi encontrado na zona sul de São Paulo. Até o momento ninguém foi preso

iG São Paulo |

AE
Carro foi encontrado na altura do número 464 da Avenida Inácio da Cunha Leme, Socorro
Policiais militares da 2ª Companhia do 27º Batalhão localizaram, na madrugada desta terça-feira, um dos veículos utilizados pela quadrilha que assaltou, na tarde de segunda-feira, dentro do Shopping Cidade Jardim, na zona Sul de são Paulo, a loja Corsage, distribuidora da marca de relógios Rolex. A ação durou cinco minutos .

A polícia identificou um veículo utilizado pelo bando, um Citroën C4 Pallas preto, clonado.O carro foi encontrado por volta da 1h na altura do número 464 da Avenida Inácio da Cunha Leme, no Jardim Suzano, região do Socorro, também na zona sul. Durante patrulhamento, os policiais encontraram o veículo estacionado na via, destrancado e com o vidro lateral do passageiro aberto. No banco traseiro, havia dois radiocomunicadores e, no assoalho, do lado do passageiro, foi encontrado o martelo usado para quebrar as vitrines de mostruários da loja da Rolex.

Segundo a polícia, o carro é um dublê de outro veículo idêntico, mas de placas diferentes, que foi roubado no dia 2 deste mês na região da Mooca, na zona leste. A Polícia Científica foi acionada e o carro será encaminhado para o 102º Distrito Policial.

Dois assaltos em um mês

O assalto a loja de relógios Rolex foi o segundo realizado no Shopping Cidade Jardim em menos de um mês. O primeiro aconteceu em 16 de maio, quando criminosos assaltaram a joalheria Tiffany . A polícia não descarta nenhuma possibilidade, mas diz acreditar que quadrilhas diferentes agiram nesses dois roubos.

Na noite de segunda-feira, a Polícia Civil informou ter identificado dois suspeitos de terem participado do assalto à Tiffany. O marceneiro Reginaldo Antônio da Silva, o Do Beiço, de 33 anos, e o motoboy Anderson José da Silva, 30, fugitivo do presídio de Franco da Rocha, estão sendo procurados pela polícia.

O marceneiro apresenta passagens por roubo, e o motoboy está foragido desde fevereiro quando abandonou o regime semiaberto. Outros quatro acusados cumprem prisões preventivas. Para o delegado Adalberto Barbosa, titular da Divisão de Investigações sobre Furto e Roubo de Veículos e Cargas, as prisões dos dois envolvidos deve ajudar na recuperação das joias roubadas, avaliadas em R$ 1,5 milhão.

Barbosa também disse que a equipe está prestes a identificar o sétimo envolvido, cuja função foi retirar o grupo do local utilizando um terceiro carro.

(*com informações da Agência Estado)

    Leia tudo sobre: Shopping Cidade JardimrouboRolexSão Paulo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG