Polícia investiga acidente que matou delegado em SP

Testemunhas disseram que carro era dirigido por um rapaz de aproximadamente 20 anos, mas foi um homem de 50 anos que se entregou

iG São Paulo |

A Polícia Civil abriu inquérito para apurar o acidente que causou a morte do advogado Antônio Fernando da Silva Chaves, de 67 anos, neste domingo, em Sorocaba, no interior de São Paulo. Ele teve seu carro atingido por um automóvel Gol numa das principais avenidas da cidade, durante a madrugada, mas o condutor não parou para prestar socorro.

Quase uma hora depois, o comerciante Waldir Antunes Rodrigues, de 50 anos, procurou a polícia e se apresentou como o motorista que dirigia o Gol. As testemunhas ouvidas no local, no entanto, disseram que o carro era dirigido por um rapaz de aproximadamente 20 anos. 

De acordo com as testemunhas, o motorista dirigia em excesso de velocidade. Antes de bater na traseira do carro do advogado, o Gol bateu com a roda na guia da calçada e ficou descontrolado. Com o impacto, o outro veículo capotou várias vezes. Chaves sofreu traumatismo craniano, foi levado ao hospital, mas não resistiu. 

Questionado sobre as informações das testemunhas, Rodrigues disse que seu filho Evandro, de 24 anos, estava no banco do passageiro e que sua namorada também estava no carro. Como assumiu ter sido causador do acidente, ele foi atuado em flagrante por homicídio culposo, mas pagou a fiança de R$ 1,2 mil e foi liberado.

    Leia tudo sobre: delegado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG