Polícia indicia advogado e mulher por abuso sexual dos filhos

Priscila Alferes, da Delegacia de Defesa da Mulher de Bauru, decide que mulher foi conivente

Kelli Franco, especial para o iG |

A delegada Priscila Bianchini de Assunção Alferes, da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Bauru, cidade a 326 quilômetros de São Paulo, indiciou o advogado e assessor sindical Sandro Luiz Fernandes, 45 anos, e sua mulher, Fernanda Fernandes, por atentado violento ao pudor e abuso sexual contra a filha, a sobrinha, a cunhada e o filho de 9 anos. Para a polícia, Sandro foi autor dos abusos e Fernanda, conivente com eles. Por isso a delegada decidiu indiciá-las pelos mesmos crimes.

Entenda o caso: Referência na cidade, advogado é acusado de abuso sexual

Nesta quarta, a Vara Criminal de Bauru vai julgar o pedido de anulação da prisão preventiva do casal, solicitado pela defesa. Na sexta, o juiz Jaime Ferreira Menino decidiu que Fernanda seria detida na Cadeia Feminina de Avaí e Sandro, na Cadeia Pública de Barra Bonita. Eles são mantidos separados dos outros presos. A Justiça também determinou que o casal não se aproxime dos filhos. Na semana passada, a filha, uma estudante de Direito de 18 anos, disse que, além de ter sido abusada pelo pai, foi ameaçada pela mãe.

O criminalista Ricardo Ponzetto, responsável pela defesa do casal, tem afirmado que as denúncias de abuso sexual contra seu cliente fazem parte de uma armação da filha, interessada em ficar com os bens dos pais. “Há casos em que os filhos matam os pais por causa da herança e há outros casos em que acontece isso”, diz Ponzetto. Ele afirma ainda que o depoimento da garota só foi convincente porque ela “estudou teatro em uma escola renomada”.

Wilian Olivato / Futura Press
A mulher de Sandro, Fernanda Fernandes

    Leia tudo sobre: violência contra a mulherabuso sexualbauru

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG