Polícia identifica quatro suspeitos de assaltar Rolex

Entre os reconhecidos estão dois motoboys de 26 anos e de 27 anos, um feirante de 27, e um homem de 28 anos

iG São Paulo |

nullA Secretaria de Segurança Pública de São Paulo informou nesta quinta-feira que quatro homens já foram identificado como suspeitos de terem participado do assalto à loja da Rolex do Shopping Cidade Jardim, na zona oeste de São Paulo. O reconhecimento foi feito por um funcionário da loja. Entre os reconhecidos estão dois motoboys de 26 anos e de 27 anos, um feirante de 27, e um homem de 28 anos.

Na quarta-feira, a polícia prendeu oito homens no Parque Bristol, na zona sul da capital, suspeitos de integrarem uma quadrilha especializada em assaltar bancos e traficar drogas. A quadrilha era investigada pela Delegacia de Investigações sobre Entorpecentes (Dise) de São Bernardo do Campo, no ABC paulista.

O roubo aconteceu na última segunda-feira, por volta das 12h40. A ação na loja, segundo a polícia, durou cerca de cinco minutos. Foi o segundo roubo em menos de um mês ao shopping que é considerado um dos mais luxuosos do País. Em 16 de maio, 72 peças, avaliadas em R$ 1,5 milhão, foram roubadas Tiffany, joalheria que fica no mesmo andar. A polícia ainda investiga se há ligação entre os grupos que praticaram os dois assaltos, já que a abordagem, o horário, o dia da semana e a composição do grupo são diferentes.

Segundo informações do delegado José Antônio do Nascimento, do Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (Deic) e responsável pela investigação, a ação contou com a ajuda de cerca de dez – quatro deles chegaram a invadir a loja.

Um relógio da Rolex vendido no local custa em média R$ 100 mil.

Ainda segundo a polícia, todos os criminosos são jovens e bem vestidos, usaram ternos e camisas e óculos escuros, e entraram no shopping como clientes.

Vídeo

Na quarta, a Polícia Civil divulgou imagens e vídeos do assalto realizado à loja Corsage, distribuidora dos relógios da marca Rolex. O vídeo mostra dois homens entrando no shopping com óculos de sol e sacolas nas mãos. A funcionária que fica em um balcão de informações na entrada olha e parece estranhar o visual dos dois.

Um deles veste camiseta pólo cor de rosa e calça jeans e o outro usa terno escuro. Os dois entram no elevador e aguardam um terceiro homem, que aparece segundos depois. Eles agem naturalmente e um deles fala ao cleular.

Duas mulheres entram no elevador e chegam a conversar com os assaltantes.

Apesar de somente três pessoas aparecem nas gravações, pelo menos dez homens participaram do roubo à Rolex. Segundo o delegado José Antônio do Nascimento, Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado (Deic), enquanto quatro entraram na loja, os demais renderam seguranças e deram cobertura a ação. Até o momento, ninguém foi preso.

O Deic de São Paulo considera que pelo menos um dos homens que participou do assalto à Tiffany , também no shopping Cidade Jardim, no dia 16 de maio, tenha participado do roubo à loja Corsage.

O delegado Adalberto Henrique Barbosa afirmou, inclusive, que a quadrilha pode ter assaltado a Tiffany por engano, quando o alvo do crime já seria a loja distribuidora dos relógios importados. Em depoimento, funcionários da joalheria relataram que os suspeitos pediam por relógios e mostravam desconhecer o valor das jóias, perguntando quais eram as mais caras.

Localizado no bairro do Morumbi, zona sul paulista, o Shopping Cidade Jardim foi inaugurado em maio de 2008 e é um dos mais luxuosos do Brasil. Ali, há grifes como Hermès, Chanel, Longchamp, Louis Vuitton e Giorgio Armani. Ele conta com cerca de 120 lojas em 78 mil m², além de salas de cinema, academia e até um SPA. Há também um condomínio de alto padrão em anexo ao centro comercial.

* Com informações da Agência Estado

    Leia tudo sobre: Rouborolexshopping Cidade Jardim

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG