Polícia deve concluir hoje inquérito sobre agressões na Paulista

Delegado ouve última testemunha e afirma "já existirem informações suficientes" para finalizar as investigações

Márcio Apolinário, especial para o iG |

A PolÍcia Civil pretende encerrar nesta quarta-feira o inquérito que investiga as agressões realizadas pelos quatro menores de idade e pelo maior, Jonathan Lauto Domingues, de 19 anos, contra pelo menos cinco pessoas em São Paulo.

Segundo o delegado José Matallo Neto, do 5º Distrito Policial, responsável pelo caso, a última testemunha será ouvida nesta tarde. Ele afirma que já existem informações suficientes para finalizar as investigações.

"Agora só preciso ouvir essa testemunha para concluirmos o caso. Ela apenas confirmará o que já vimos nos vídeos das câmeras de segurança. Nessas images ficou bem claro o que aconteceu. Vimos a brutalidade da ação desses jovens. Embora não tenhamos registro da outra versão, temos testemunhas” disse Matallo.

Ainda na tarde de hoje o advogado de Jonathan, Édio Dalla Torre Junior, esteve presente no 5º Distrito Policial para entregar uma petição ao delegado, alegando que seu cliente não participou das agressões. Ele afirmou não existir provas para acusá-lo pelos ataques. “O Jonathan não bateu em ninguém, as imagens deixam isso claro. Não existem provas e a Justiça não tem motivo para pedir a prisão preventiva dele. Ele é inocente”, enfatizou.

null Outra vítima

Conforme Matallo, outro jovem pode ter sido vítima dos adolescentes . O rapaz, cujo nome não foi divulgado e que teria sido agredido na saída de uma casa noturna no bairro de Moema, zona sul de São Paulo, prestou depoimento na terça-feira.

Segundo o delegado, o rapaz não prestou queixa no dia da agressão e foi direto ao Ministério Público quando soube que os adolescentes tinham feito outras vítimas. A vítima teria reconhecido um dos agressores em um site de relacionamento. “Essa agressão também foi sem nenhum motivo. Não dá para entender o porquê de tanta barbaridade. Foram agressões gratuitas”, reforçou.

Imagens

A Polícia Civil também divulgou na terça-feira novas imagens da primeira agressão feita pelo grupo na Avenida Paulista. Em gravação feita pela câmera de segurança de um prédio, a vítima está esperando um táxi quando o grupo se aproxima e começa a agredi-la sem nenhum tipo de aviso. Após receber chutes e socos, o rapaz cai no chão e continua sendo atacado pelo grupo.

A 1ª Vara da Infância e Juventude de São Paulo já decretou a internação provisória dos quatro adolescentes envolvidos nos atos violentos, mas até ás 14h30 desta quarta-feira aind anão haviam se apresentado.

    Leia tudo sobre: agressõespaulistadelegadominquérito

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG