Adolescentes e casal foram presos após denúncia. Crime teria sido encomendado por vingança contra a soldado Lígia Maria Mendes

selo

Dois adolescentes e um casal, entre eles a mulher acusada de ser mandante do crime, foram presos na noite de quinta-feira (26), na zona leste da capital paulista, menos de 24 horas depois do assassinato da soldado da Polícia Militar (PM) Lígia Maria Mendes Machado dos Santos, de 36 anos, lotada no Itaim Paulista, extremo leste de São Paulo, e do pai dela, de 67 anos. Ambos encontrados mortos próximo na casa do pai da policial.

Violência no Rio: Agente penitenciário é assassinado com oito tiros na zona norte

A primeira hipótese das investigações apontavam para um latrocínio (roubo seguido de morte), mas o caso teve uma reviravolta após uma informação que chegou ao disque-denúncia. O quarteto foi detido na zona leste de São Paulo.

A mandante do crime foi identificada como Alessandra, ex-mulher de um sargento com quem Lígia mantinha um relacionamento amoroso. Ela confessou que contratou os três jovens para matar Lígia e o ex-marido, que não foi assassinado pois não estava na casa do futuro sogro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.