Polícia de Ribeirão Preto, em SP, investiga crimes contra idosas

Três senhoras sofreram violência nos últimos dois meses e delegado não acredita na atuação de um assassino em série

AE |

selo

A Polícia Civil de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, investiga três crimes contra idosas ocorridos nos últimos dois meses. Em dois casos, as vítimas morreram. Uma está internada, em coma. O delegado José Gonçalves Neto, da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), não acredita na atuação de um assassino em série, pois os agressores estariam interessados em dinheiro e teriam usado a força porque as vítimas os conheciam.

O caso mais recente ocorreu na segunda-feira, na Vila Seixas: Delma Aparecida Ivo, de 67 anos, morreu após ser espancada e agredida com uma barra de ferro. O assassino teria entrado pelo telhado e saído pela porta da cozinha. Já existe um suspeito desse crime e a polícia o procura.

Em 19 de outubro, Cidália Aparecida Costa, de 62 anos, morreu em sua casa, no Sumarezinho. Ela não teria dinheiro e, por isso, foi agredida. Morreu no hospital. Um dia depois, Eloísa Aparecida Tochini, de 67 anos, foi agredida em sua residência, na Vila Seixas. Uma vizinha acionou o socorro e Eloísa continua internada em coma profundo no Hospital das Clínicas (HC).

Por enquanto, as únicas coincidências entre os crimes são o fato das vítimas serem idosas e terem o nome intermediário "Aparecida". O delegado Gonçalves Neto acredita, no entanto, que os dois crimes ocorridos na Vila Seixas possam estar relacionados.

    Leia tudo sobre: crimeidosasassassinatoribeirão preto

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG