Polícia de Cosmópolis usa spray colante no carnaval

Objetivo é adotar a arma não letal para a corporação, que atualmente possui 86 guardas

AE |

selo

A Guarda Municipal de Cosmópolis, na região de Campinas (São Paulo), vai usar durante o carnaval um spray colante que permite imobilizar e identificar pessoas em confrontos. O objetivo é adotar a arma não letal para a corporação, hoje com 86 guardas. Segundo o secretário de Segurança Pública de Cosmópolis, Carlos Alexandre Braga, a prefeitura comprou 90 unidades do produto. Os preços dos sprays variam de R$ 36 a R$ 112 por frasco. Há tubos de 50, 70 e 200 gramas. "Vamos usar nas festas de carnaval de hoje (sexta) até terça-feira e tornar o spray arma não letal da Guarda Municipal", afirmou Braga. Os guardas usavam cassetetes e spray de pimenta.

De acordo com o consultor de segurança da fabricante, Leonardo Sant'Anna, o spray colante nada tem a ver com o spray de pimenta. Trata-se de uma gosma adesiva feita à base de óleo vegetal, não tóxica e biodegradável. "Além disso, não tem características comuns a produtos não letais já conhecidos. O spray de pimenta, por exemplo, você lança e o ambiente todo fica tomado pelo produto, ninguém mais consegue ficar ali. O spray colante não. Ele pode ser usado de forma independente", afirmou Sant'Anna, que é tenente coronel da Polícia Militar no Distrito Federal, já capacitou ao menos 16 mil pessoas e hoje treina policiais da América Latina que integram as Forças de Paz da Organização das Nações Unidas (ONU).

Produzido pela Poly Defensor, localizada em Valinhos, o spray 100% brasileiro libera uma espécie de cola e, se espirrado no rosto, faz com que o agressor fique incapacitado de reagir. Sant'Anna disse que o produto não causa queimaduras e nenhum tipo de dano à saúde. "O spray não tem as características de agressividade que tem o spray de pimenta", afirmou Sant'Anna. O spray tem autorização do Exército para ser comercializado e já foi vendido para as prefeituras de Itatiba, Americana, Itu, Rio Claro e Araçoiaba da Serra.

A Poly Defensor tem uma linha de produtos do gênero, com aplicações diferentes. O Black Belt é um spray líquido na cor preta para reduzir a visibilidade do agressor. O X-Glow tem fluorescência alaranjada para ajudar na localização do agressor em ambiente com baixa luminosidade. O Sangre é um spray líquido vermelho cujo objetivo é induzir o agressor ao pensamento de estar machucado ou chamar atenção de pessoas que estejam no mesmo ambiente para o agressor. O Gold é adesivo e plástico, na cor amarela, para facilitar a identificação do agressor. O ACDC 100 é um spray colante para desmobilizar agressores em situação de confronto. O ACDC 700, além de colante, tem odor repugnante para isolar os indivíduos atingidos.

"Compramos dois tipos: o spray colante e o spray com odor", afirmou o secretário. "A expectativa é de identificação de agressores sem violência."

    Leia tudo sobre: spraypolíciacarnaval

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG