PMs vão a júri popular pela morte de motoboy em São Paulo

Decisão foi dada pelo Tribunal do Júri da capital e acusados também responderão por crime de fraude processual

AE |

selo

Os policiais militares acusados de matar o motoboy Alexandre Menezes dos Santos, em 8 de maio do ano passado, na zona sul da capital paulista, serão submetidos a júri popular. A decisão foi dada na última sexta-feira pelo 1º Tribunal do Júri de São Paulo. Cabe recurso.

De acordo com a sentença proferida pela juíza Tânia Magalhães Avelar Moreira da Silveira, os policiais Alex Sandro Soares Machado, Carlos Magno dos Santos Diniz, Márcio Barra da Rocha e Ricardo José Manso Monteiro também vão responder por crime de fraude processual.

Alexandre, de 25 anos, foi morto no bairro de Cidade Ademar, na zona sul de São Paulo, por "asfixia mecânica por constrição cervical". O exame também aponta que a vítima tinha escoriações no rosto e no pescoço, o que, para os promotores, comprova que o motoboy foi espancado pelos agentes da PM. Ele teria morrido após receber uma "gravata" de um dos agressores.

A vítima foi abordada pelos policiais militares na madrugada, quando voltava da pizzaria onde trabalhava. Os PMs o pararam porque a moto dele estava sem placa. Alexandre foi agredido diante da mãe.

    Leia tudo sobre: mortemotoboysão paulojúri

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG