Mulher que visitava a sepultura de seu pai presenciou o crime e ligou para o Centro de Operações da Polícia Militar, no 190

selo

nullOs dois policiais militares acusados de matar um suspeito de roubo no Cemitério das Palmeiras, em Ferraz de Vasconcelos, na Grande São Paulo, e denunciados por uma mulher que presenciou o crime vão responder por homicídio. Os soldados Ailton Vital da Silva e Filipe Daniel da Silva foram autuados e encaminhados ao Presídio Militar Romão Gomes. A dupla trabalhava na 4.ª Companhia do 29.º Batalhão. Os PMs também podem ser expulsos da corporação. O Conselho de Disciplina da PM tem 45 dias para avaliar o caso.

O suspeito foi assassinado na tarde do dia 12 de março. Ele tinha passagens por roubo, receptação, formação de quadrilha e resistência, sendo egresso do sistema prisional desde 24 de agosto de 2010. Uma mulher, que visitava a sepultura de seu pai, presenciou o crime e ligou para o Centro de Operações da Polícia Militar (Copom), no número 190. Segundo a mulher, os policiais tiraram uma pessoa da viatura e atiraram contra ela.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.