Pelo 2º dia seguido, São Paulo tem estado de atenção por seca e chuva

No espaço de tempo de menos de 2 horas, órgãos da prefeitura ficam em atenção devido a baixa umidade do ar e a chuva

iG São Paulo |

Assim como aconteceu na tarde desta terça-feira , a cidade de São Paulo entrou em estado de atenção por conta da baixa umidade do ar, das 14h45 às 15h45, e devido às chuvas, das 16h às 17h15, segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) da Prefeitura. Ainda não há registro de pontos de alagamento neste momento

De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), às 17h20, a cidade tinha 61 quilômetros de lentidão, índice dentro da média para o horário. Os piores trecho estão no corredor na Marginal Tietê, sentido A. Senna, pista expressa, da ponte Freguesia do Ó até a rua Azurita (7,6 km); no corredor Norte/Sul, sentido Santana, da praça da Bandeira até a avenida do Estado (2,9 km); no corredor Rebouças/Eusébio Matoso, sentido Bairro, da rua Doutor Arnaldo até a rua Maria Carolina (2,7 km); e na Marginal Tietê, sentido A. Senna, pista local, da ponte Julio de Mesquita Neto até a ponte da Casa Verde (2,6 km).

A chuva desta terça-feira ainda deixa marcas na cidade. Pelo menos 19 árvores que caíram durante o temporal de ontem ainda atrapalham o trânsito nesta tarde. Segundo a CET, pelo menos 25 semáforos estão desligados ou com o sinal amarelo intermitente.

Segundo o CGE, as chuvas que atingiram a capital nesta tarde perderam intensidade, restando apenas nebulosidade e chuvas fracas na maioria dos bairros. Na Grande São Paulo, ainda há registro de precipitação moderada em parte de Guarulhos e Suzano.

Segundo os meteorologistas do CGE, as chuvas diminuem nos próximos instantes, restando apenas variação de nuvens. Segundo os meteorologistas do CGE, nas próximas horas novas instabilidades podem atingir a capital, provocando chuvas em outras regiões da cidade.

A previsão do tempo indica que o tempo segue abafado nos próximos dias com predomínio de sol na Grande São Paulo. Os termômetros variam entre mínimas de 20ºC e máximas que devem continuar superando os 30ºC. A umidade relativa do ar entra em declínio, mas não deve atingir valores críticos. O calor e a chegada da brisa marítima causam pancadas de chuva no final das tardes. A propagação de uma frente fria muda o tempo no final da semana, provocando chuvas generalizadas e amenizando o calor dos últimos dias. 

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG