Parada Gay deve atrair 3,2 milhões de pessoas em SP

Maior evento do tipo no mundo acontece no próximo domingo e promete injetar R$ 190 milhões à economia do município

iG São Paulo |

AE
Avenida Paulista recebe arco-íris inflável como parte da decoração para a Parada Gay
No próximo domingo, dia 6, a avenida Paulista ganhará as cores do arco-íris para receber cerca de 3,2 milhões de pessoas para a 14ª Parada do Orgulho GLBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais), o maior evento do tipo no mundo.

Neste ano, a Prefeitura aumentou o investimento de R$ 600 mil para R$ 1 milhão na intenção de melhorar a segurança e infraestrutura. Tudo porque a Parada Gay é o evento que mais atrai turistas à cidade. Segundo dados do Observatório do Turismo de São Paulo, a expectativa é que os turistas deixem cerca de R$ 190 milhões no município.

“A parada é um evento inclusivo, moderno, que mostra a diversidade humana de nossa cidade e traz, com suas cores, a bandeira do respeito aos direitos humanos, junto a demais benefícios turísticos e econômicos”, considera Franco Reinaudo, da Coordenadoria de Assuntos de Diversidade Sexual (Cads).

Voto pela diversidade

Em ano de eleição, o tema da Parada Gay é “Vote contra a Homofobia: Defenda a Cidadania”. Eles pedem que o público escolha candidatos que “defendam a causa e acreditam que os direitos devam ser garantidos”.

“Votar contra a homofobia é dizer um basta às imposições de uma classe conservadora, que defende valores arcaicos, baseados unicamente em interesses próprios e sem visão democrática”, afirma Alexandre Santos, o Xande, presidente da Associação da Parada.

Programação

A concentração para a caminhada começará às 12h, em frente ao Museu de Arte de São Paulo (Masp), na avenida Paulista. Dali, os participantes seguirão rumo à rua da Consolação e terminarão na Praça Roosevelt. Segundo a organização, 17 trios elétrios prometem animar o percusso de 3,5 km. Ao longo da Parada, agentes distribuirão preservativos e panfletos com instruções de saúde e prevenção.

A segurança será feita por cerca de 3 mil policiais militares, além de 700 guardas civis. Uma das intenções da Guarda Civil Metropolitana (GCM) para evitar incidentes é coibir o consumo excessivo de álcool pelo público. “É impossível proibir o álcool, mas pretendemos bloquear o acesso dos vendedores à Parada. Iremos fiscalizar o comércio irregular e estar em todo percurso para garantir que esta atividade, que é pacífica, ocorra sem nenhum problema grave”, afirma Gevanildo de Souza, inspetor da GCM.

A polícia orienta que todos os pais coloquem identificação nas crianças. Aqueles que forem vistos com objetos pontiagudos ou cortantes, como garrafas ou até mesmo sombrinhas, terão os itens apreendidos. A PM afirma que terá um grupo de policiais bilíngues para atender turistas ingleses, franceses e espanhóis. Eles estarão indentificados com bandeiras dos países.

Quinze caçambas de lixo estarão espalhadas pelo percurso na tentativa de impedir o acúmulo de lixo pelas ruas. A idéia dos organizadores é fazer uma “Parada ecologicamente mais correta”. Outros 900 banheiros públicos, sendo 70 para portadores de deficiência física, estarão pelo trajeto.

Trânsito

Por conta da Parada, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) irá realizar bloqueios no trânsito da região. A interdição na avenida Paulista começará às 10h, em ambos o sentidos, entre a Alameda Joaquim Eugenio de Lima e rua Peixoto Gomide. Depois das 11h, a interdição se estenderá até a rua da Consolação. Depois das 12h, com o início do evento, serão realizados os seguinte bloqueios:

• Rua da Consolação, em ambos os sentidos, entre as avenidas Paulista e a Ipiranga;
• Rua da Consolação, sentido Centro, pista da esquerda, entre as avenidas Ipiranga e São Luis;
• Rua Rego Freitas, entre as ruas da Consolação e a Major Sertório;
• Avenida Ipiranga, entre a Rua da Consolação e a Avenida São Luís

    Leia tudo sobre: parada gayavenida paulistaSão Paulo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG