Pais de alunos da USP repudiam ação da polícia

Em carta à imprensa, pais se dizem indignados com "instituição utilizar como instrumento de solução de conflito o uso da força"

iG São Paulo |

Um grupo de pais de alunos da Universidade de São Paulo (USP) detidos na madrugada desta terça-feira (8) após se recusarem a deixar prédio da reitoria, repudiou a ação da polícia.

Em carta, pais dizem que filhos estão "em defesa de uma universidade onde exista debates democráticos".

Veja íntegra da nota:

"Nós, pais de alunos da USP, repudiamos o modo como foi conduzido pela reitoria o processo envolvendo o movimento dos estudantes!
Repudiamos a ação repressiva e truculenta das forças policiais no campus da universidade nesta madrugada de terça-feira. Estamos indignados com o fato de que uma instituição educativa utiliza como principal instrumento de solução de conflito social o uso da força policial. Nossos filhos são estudantes e não bandidos e estão em defesa de uma universidade onde exista debates democráticos."

A mãe de um aluno foi detida na tarde desta terça-feira por desacato à autoridade.

Setenta estudantes presos nesta terça-feira durante a operação de reintegração do prédio da reitoria da USP terão que pagar um salário mínimo de fiança. O valor estava estipulado em R$ 1.050, mas foi reduzido. Todos foram presos em flagrante e indiciados por crimes de desobediência e dano ao patrimônio público. As prisões ocorreram pela manhã, quando policiais cumpriam a ordem judicial de reintegração.

Os estudantes estão em dois ônibus nos fundos da 91ª Delegacia de Polícia, na zona oeste da capital paulista . Até as 16h, 25 alunos haviam sido ouvidos pela polícia. Advogados dos alunos afirmam que já têm o dinheiro para o pagamento da fiança (cerca de R$ 35 mil) mas que vão tentar habeas corpus.


    Leia tudo sobre: alunosusppaisprotesto

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG