Pai que espancava filho é condenado à prisão em São Paulo

Lesões corporais graves deixaram o bebê de 2 meses com sequelas irreversíveis por mais de 30 dias

AE |

selo

O mecânico Michelangelo Braco foi condenado a 18 anos de reclusão, em regime inicial fechado, informou o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) na última sexta-feira (10). O crime de Braco foi homicídio duplamente qualificado contra o próprio filho que era um recém-nascido. Braco está preso e não poderá aguardar julgamento de eventual recurso em liberdade.

A sentença foi do 5º Tribunal do Júri de São Paulo, na última terça-feira (7). Entre dezembro de 1990 e fevereiro de 1991, no bairro de Pinheiros, na capital paulista, o condenado manifestou intenção homicida quando espancou e surrou seu filho L.L.R.B. As lesões corporais graves deixaram o bebê sem capacidade para ocupações habituais por mais de 30 dias.

Na decisão, o juiz Emanuel Brandão Filho assinalou que a "a vítima, com então dois meses de idade, experimentou sequelas terríveis e irreversíveis, tais como o baixo limiar quanto aos estímulos visuais, auditivos e cutâneos, ausência de interação adequada com o meio, a coordenação motora prejudicada, o nível de compreensão e desenvolvimento 'neuro-psico-motor' e sensorial muito prejudicados".

    Leia tudo sobre: crimeespancamentobebê

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG