Municípios do Vale do Ribeira ainda sofrem com cheia de rio

As cidades de Eldorado e Sete Barras decretaram estado de calamidade pública. Em Jacupiranga, situação é de emergência

iG São Paulo |

Carlos Felipe/Futura Press
Cheia do rio Ribeira de Iguape causa transtornos em municípios. Eldorado decreta estado de calamidade pública
A situação no Vale do Ribeira, região Sul do Estado de São Paulo continua crítica. As chuvas fizeram o nível do rio Ribeira de Iguape subir até dez metros, o que causou destruição desde Ribeira, na divisa com o Paraná, até Sete Barras, a mais de 80 quilômetros. Os municípios de Eldorado e Sete Barras decretaram estado de calamidade pública e a cidade de Jacupiranga decretou situação de emergência.

Em Eldorado, 1.500 pessoas estão desabrigadas e sete mil desalojadas, sendo que 14.600 mil pessoas foram afetadas de alguma maneira pelas enchentes. As pessoas estão sendo encaminhadas para o Centro Comunitário, escolas estaduais e municipais e igrejas.

Além disso, de acordo com as informações da Defesa Civil do Vale do Ribeira, 80% da produção agrícola do município foi perdida. A energia elétrica foi parcialmente restabelecida e o abastecimento de água foi normalizado, assim como o sinal de telefonia móvel e fixa.

O município de Sete Barras soma 1.200 desabrigados, 1.600 desalojados e 3200 pessoas foram afetadas. Todos foram encaminhados para a Quadra Coberta Nelson Venâncio de Souza. Houve uma perda de 80% da sua produção agrícola e os bairros rurais Conchal Branco, Conchal Preto e Votupoca, Itopamirim, Itopamirim de Baixo, Itopamirim de Cima, Itaíci, Pracatu, Olhos d’ água, Primeira Ilha e Laranjeirinha continuam sem energia elétrica e sem fornecimento de água.

Em Jacupiranga, apesar da situação de emergência, não há mais pessoas desabrigadas ou desalojadas. A energia elétrica, o fornecimento de água e o sinal de telefonia móvel e fixa foram restabelecidos tanto na área rural, como na área urbana.

Em Registro, 500 pessoas continuam desabrigadas e 200 desalojadas, sendo que 1200 foram afetadas de alguma maneira pela enchente. As pessoas estão sendo abrigadas no Ginásio Márico Covas, em centros comunitários e no Salão Paroquial Nosso Teto. O fornecimento de luz e a água foi parcialmente afetado na zona rural.

Em Iguape, algumas famílias estão isoladas nos bairros rurais de Bocuí e Jipovura e 220 pessoas continuam desalojadas, nos bairros rurais Peropava, Momuna, Baicô, Bocuí, Jipovura e Jairê. Não há mais pessoas desabrigadas.

A situação no município de Barra do Turvo está normalizada. Os desabrigados já retornaram às suas casas e não há mais pessoas desalojadas. Os serviços de telefonia, água e energia elétrica estão restabelecidos, tanto na área rural como na área urbana.

    Leia tudo sobre: chuvaenchentevale do ribeiracalamidade pública

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG