Município paulista vai colocar chip em cães e gatos

Presidente Prudente quer monitorar animais para saber informações como sanidade, raça e endereço

AE |

selo

O município de Presidente Prudente (SP) vai implantar chips em todos os cães e gatos do município. O censo que terminou hoje contou mais de 44 mil cães e gatos no município, que a partir de 2012 serão monitorados por chips. Segundo o Centro de Controle e Zoonoses (CCZ) da prefeitura, o censo vai revelar informações sobre as características de sanidade dos animais, a raça, endereço, nome dos donos e outras informações.

O censo também possibilitará aos veterinários do município saber quantos chips deverão ser adquiridos pela Prefeitura para toda a população de cães e gatos. A licitação para a compra dos chips será aberta no início de 2012. Por enquanto, os responsáveis pelo CCZ estão levantando informações sobre os tipos de chip existentes no mercado, um deles, de 1,2 centímetros de tamanho, que está sendo testado, prevê o implante subcutâneo no dorso do animal. Com um aparelho leitor passado sobre o local é possível receber todas as informações que vão estar contidas no chip sem necessidade de computador.

O objetivo da chipagem é controlar a população de cães e gatos, evitando a superpopulação destes animais, além de combater as zoonoses, micoses e verminoses, e prevenir possíveis surtos de leishmaniose visceral e casos de raiva, além de incentivar a posse responsável por meio da localização dos donos de animais que forem encontrados soltos.

    Leia tudo sobre: cãesgatos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG