MP vai apurar deslizamento na zona sul de São Paulo

As famílias devem ser retiradas da área de rsico no prazo máximo de 180 dias, segundo medida liminar em tramitação

AE |

selo

AE
Três cães farejadores e 60 homens do Corpo de Bombeiros trabalham no local
As causas do deslizamento que matou duas pessoas nesta quinta-feira no bairro Cidade Ademar , na zona sul de São Paulo, serão apurados em inquérito civil ajuizado no Ministério Público. O inquérito pretende analisar imperícia e negligência em obras como a construção de muros de contenção na região.

O promotor de Habitação e Urbanismo Maurício Antonio Ribeiro Lopes, responsável pela ação, vai pedir informações à Subprefeitura de Cidade Ademar e à Secretaria Municipal de Habitação, que terão 15 dias para responder. O promotor destaca que em 2004 o Ministério Público ajuizou ação civil pública sobre a área onde ocorreu o acidente.

As famílias devem ser removidas da área de risco no prazo de 180 dias, de acordo com medida liminar da ação que tramita na 6ª Vara da Fazenda Pública. A ação foi julgada parcialmente procedente em março de 2007 e a sentença fixou prazo de 90 dias para a Prefeitura "retirar os moradores das áreas indicadas na inicial e caracterizadas como de risco muito alto e alto, segundo levantamento feito em decorrência de ajustamento de conduta". A sentença vem sendo impedida de ser executada por uma série de recursos, ressalta o MP.

    Leia tudo sobre: deslizamento de terradiadema

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG