Motoristas encerram greve na zona leste de São Paulo

Paralisação durou três dias e afetou mais de 180 mil usuários

iG São Paulo |

Os funcionários da garagem II da Viação Himalaia decidiram terminar a greve, que começou na segunda-feira, e já retornam ao trabalho. A decisão foi tomada após uma reunião na manhã desta quinta-feira. Na quarta-feira o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) havia determinado multa de R$ 100 mil por dia ao Sindicato dos Motoristas e Cobradores caso a greve da classe continuasse, na zona leste de São Paulo.

Na madrugada desta quinta-feira, uma parcela dos funcionários da empresa de ônibus Himalaia, que opera 20 linhas de ônibus que ligam a zona leste ao centro de São Paulo, a garagem I, localizada no Tatuapé, de onde saem os trólebus, liberou os veículos normalmente a partir das 2h45.

Os funcionários da viação Himalaia haviam anunciado ontem que voltariam a trabalhar normalmente. O anúncio foi feito após o TRT determinar que o sindicato seria multado se as linhas não funcionassem a partir de hoje em 90% da sua capacidade normal nos horários de pico, e em 60% nos demais horários.
A greve das duas garagens, entre segunda e quarta-feira chegou a paralisar mais de 500 veículos, entre ônibus e trólebus, afetando 180 mil pessoas, segundo a Prefeitura. A Himalaia atua entre São Mateus, Cidade Tiradentes e Vila Carrão, na zona leste, e a região central.

De acordo com o sindicato que representa os trabalhadores, os funcionários não querem que as linhas sejam transferidas para a empresa Novo Horizonte, que incorporaria todos os trabalhadores. A empresa propôs manter os contratos de trabalho dos funcionários e informou que os insatisfeitos poderiam pedir demissão e receber os direitos trabalhistas.

*Com informações da Agência Estado

    Leia tudo sobre: grevehimalaiazona lestesão paulosptrans

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG