Motoristas de ônibus de SP aceitam acordo e não farão greve

Decisão foi tomada depois de assembleia realizada nesta quarta-feira entre trabalhadores e donos das empresas de ônibus

iG São Paulo |

AE
Passageiros lotam ponto de ônibus da avenida Faria Lima, na capital paulista, nesta terça-feira
Trabalhadores das empresas de ônibus urbanos de São Paulo não farão greve. Essa foi a decisão tomada em assembleia realizada nesta quarta-feira, às 16h, entre os trabalhadores e donos das empresas. Segundo Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano de São Paulo, foi feito um acordo e as reivindicações foram atendidas.

Desde março, a categoria pede a correção salarial da inflação entre maio de 2010 e abril deste ano, conforme índice do Dieese, o que equivale a um aumento de aproximadamente 7,3%. Além disso, exige um aumento real de 5%, mais participação de resultados do período e aumento do valor do vale refeição.

Também era pleiteada a equiparação de salários de mecânicos, eletricistas e pintores, com o maior salário, dos funileiros. O sindicato também defende a criação de nomenclatura especifica para determinadas funções como borracheiro e fibreiro. Esses trabalhadores não têm piso salarial estabelecido.

Paralisação

Na terça-feira (17), as atividades foram suspensas em cerca de 32 garagens de ônibus em São Paulo, ou seja, os ônibus recolhidos com falhas mecânicas ou após o último horário de pico não voltaram a circular durante o resto do dia. Com isso, cerca de 1,5 milhão de passageiros foram afetados. A paralisação só terminou na madrugada de hoje.

    Leia tudo sobre: ônibusgreveassembleiaacordoparalisação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG