Motorista é condenado a trabalho comunitário em SP

Ele causou a morte de seu acompanhante ao dirigir embriagado

AE |

selo

A Justiça de São José do Rio Preto (SP) condenou nesta terça-feira o lustrador de móveis Eurípedes Vicente de Jesus, 36 anos, a cumprir três meses de prisão, a serem transformados em serviços prestados à comunidade, por causar a morte de seu acompanhante ao dirigir embriagado.

Em julho de 2006, Jesus saiu de uma boate às 5 da madrugada e depois de fazer manobras arriscadas e dirigir em alta velocidade, capotou o carro na marginal da rodovia Washington Luís (SP-310), matando seu acompanhante, o comerciante Varli dos Santos, então com 33 anos de idade e pai de cinco filhos.

Antes de capotar, o carro derrubou um poste de concreto e três árvores. Jesus fugiu, mas foi localizado pela polícia, cambaleando por uma rua das proximidades.

Jesus seria julgado por homicídio com dolo eventual, que é quando o réu assume os riscos de matar, cuja pena seria bem maior. Mas o júri entendeu que seu acompanhante também assumiu o risco de morrer ao entrar no carro e por isso desqualificou o julgamento para homicídio culposo.

Além dos três meses de trabalhos comunitários, Jesus teve a Carteira Nacional de Habilitação suspensa por cinco anos.

    Leia tudo sobre: motoristaembriagado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG