Morte de cobradora de ônibus gera protesto na Grande SP

Lilian Ramos, de 28 anos, foi esfaqueada no pescoço e não resistiu aos ferimentos, na cidade de Mauá. Nada foi roubado do ônibus

AE |

selo

Motoristas e cobradores de ônibus realizaram uma manifestação, no final de noite de quarta-feira, contra o assassinato da cobradora de Lilian Ramos, de 28 anos, na cidade de Mauá, na Grande SP. 

Futura Press
Bandidos deixaram rastro de sangue em ônibus. Como nada foi roubado, polícia acredita em crime premeditado
Segundo a Polícia Militar, Lilian foi esfaqueada por bandidos, por volta das 20h, durante um assalto a um dos coletivos da Viação Barão de Mauá, no Jardim Alto da Boa Vista. Revoltados com a violência, os manifestantes fecharam o Terminal de Ônibus Metropolitano de Mauá, localizado atrás do Mauá Plaza Shopping.

Segundo testemunhas, um veículo com quatro homens parou ao lado do coletivo e dois dos desconhecidos desceram. Um deles, ao entrar no ônibus, rendeu o motorista. O outro, armado com uma faca, foi até a cobradora e a atacou.

Mesmo encaminhada ao pronto-socorro do Hospital Doutor Radamés Nardini, a cobradora, ferida com um corte profundo e extenso no pescoço, não resistiu e morreu. Policiais militares da 4ª Companhia do 30º Batalhão ainda não haviam localizado nenhum suspeito.

Os criminosos nada levaram da catraca, o que leva a polícia a trabalhar com a hipótese de assassinato premeditado. O caso foi registrado no Distrito Policial Central de Mauá.

    Leia tudo sobre: crimeassassinatocobradora de ônibusmauá

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG