Morte de aluno da FGV está solucionada, diz delegado

Bakri foi morto no dia 23 de fevereiro à noite, em um bar na avenida 9 de Julho, a 100 metros da faculdade

AE |

selo

O delegado titular do 4º Distrito Policial de São Paulo, no Bairro Consolação, Paulo Tucci, disse, em Curitiba, que o caso do homicídio do estudante Júlio César Grimm Bakri, de 22 anos, e tentativa de homicídio de Christofer Akio Cha Tominaga, de 23 anos, está "inteiramente solucionado".

null

A declaração foi feita na apresentação de Valmir Ventino da Silva, de 19 anos, preso sábado em Cascavel, no oeste do Paraná . Ele é acusado de, juntamente com o irmão, Francisco Macedo dos Santos, de 24 anos, já preso, terem cometido os crimes na noite de 23 de fevereiro.

Bakri e Tominaga, estudantes do 4º ano de Administração da Fundação Getúlio Vargas (FGV), foram baleados quando estavam sentados próximo a uma mesa na calçada de um bar próximo à faculdade, na região central de São Paulo. Tucci e o delegado Ricardo Prezia, que atuou na prisão de Valmir, juntamente com policiais do Centro de Operações Policiais Especiais do Paraná (Cope), disseram que, informalmente, o rapaz teria confessado o crime e contado detalhes do caso. Mas, interpelado por jornalistas, Valmir negou. "As imagens não mostram nada, não é eu", afirmou. "Não sei do que vocês estão falando."

O depoimento oficial de Valmir será tomado em São Paulo, para onde o acusado foi levado ainda ontem. De acordo com Tucci, informalmente ele teria dito que atirou contra os rapazes, pois eles, momentos antes, teriam feito alguns gestos provocadores e o chamado de "otário". Ele teria saído do bar, onde estava com a namorada, e ido em casa buscar a arma. Lá, teria contado para o irmão o que faria e este disse que iria junto. Voltaram em uma motocicleta. "Motivo fútil", completou o delegado Prezia. Segundo ele, o acusado teria dito que está arrependido.

AE
Reprodução de foto dos irmãos Valmir Venturi da Silva (dir.) e Francisco Macedo da Silva (esq)

Prisões

Neste sábado, Valmir Ventino da Silva, de 19 anos, foi preso neste sábado em Cascavel, no interior do Paraná. Na segunda-feira, a Polícia Civil de São Paulo divulgou a identidade dos dois suspeitos . Segundo o delegado seccional do centro de São Paulo, Kleber Altale, Francisco Macedo da Silva, de 24 anos, e seu irmão teriam disparado contra os dois jovens por eles terem abordado a namorada de Valmir.

Engano

Dino Fernando Peporine , de 28 anos, que foi detido na sexta-feira, passou duas noites na cadeia e teve a prisão preventiva decretada por envolvimento no crime, saiu da carceragem do 77.º DP (Santa Cecília) na tarde de domingo. Ele foi levado ao Instituto médico-legal (IML) para fazer exame de corpo de delito. Recebeu informações de um policial que o caso havia dado uma reviravolta e que ele seria libertado. Às 17h50, estava s

    Leia tudo sobre: fgvestudantecrime

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG