Ministério Público oferece denúncia contra ex-namorado de Mércia

Se a Justiça aceitar a denúncia, os acusados serão citados e passam a ser réus no processo

Daniel Torres, iG São Paulo |

O Ministério Público ofereceu denúncia contra Mizael Bispo de Souza e Evandro Bezerra da Silva pelo assassinato de Mércia Nakashima. Segundo o promotor Rodrigo Antunes Merli, do MP de Guarulhos, Mizael, ex-namorado da advogada, foi denunciado por homicídio triplamente qualificado (por motivo torpe, por meio cruel e uso de recurso que dificultou defesa da vítima) e ocultação de cadáver. Já o vigia é citado por homicídio duplamente qualificado (por meio cruel e uso de recurso que dificultou defesa da vítima) e ocultação de cadáver.

"O homicídio foi causado por motivo torpe e repugnante, pelo fato da vítima ter terminado um relacionamento amoroso com o acusado. O meio cruel foi porque foram feitos disparos em partes não letais do corpo de Mércia, o que causou dor e aflição. Já o recurso que dificultou a defesa da vítima foi pela dissimulação que o acusado usou para atrair a vítima para uma encontro quando sua intenção era matá-la", esclareceu o promotor. Evandro não recebeu a qualificação de motivo torpe por não ter contato com a vítima antes do crime.

Merli reforçou o pedido de prisão preventiva, solicitado na semana passada pela Polícia Civil de São Paulo. Se a Justiça aceitar a denúncia, os acusados serão citados e passam a ser réus no processo. O juiz Leandro Jorge Bittencourt Cano, do Tribunal de Justiça de Guarulhos, tem cinco dias para analisar o caso.

Mizael é apontado pelo inquérito como executor do crime e Evendro, como partícipe. Segundo a denúncia, Evandro sabia das intenções homicidas do ex-namorado da advogada e "deu apoio moral e material para o sucesso da empreitada criminosa idealizada pelo executor". O vigia é acusado de ir até a represa, em Nazaré Paulista, para trazer Mizael de volta a Guarulhos após a execução de Mércia.

O promotor ainda solicitou a realização da reconstituição do crime e de mais diligências para esclarecer o caso. Ele quer saber se houve participação do irmão de Mizael - Altair Bispo de Souza - no assassinato de Mércia. "Quero saber se ele teve contato com Mizael ou Evandro antes do crime. Sabemos que de um telefone celular de Altair foram feitas 27 ligações para Evandro após o crime. Ele disse foi sua filha que estava brincando com o aparelho".

Causa da morte

A advogada Mércia Nakashima morreu vítima de afogamento , segundo laudo divulgado no último dia 20. Ela foi ferida por disparo de arma de fogo no braço esquerdo, na mão direita e no maxilar. Além desses ferimentos, a vítima ainda foi ferida no rosto por um outro objeto. "O ferimento que causou a fratura do maxilar e da mandíbula de Mércia foi causado por um objeto contundente que a perícia não conseguiu precisar qual foi", explicou o promotor.

Merli ainda apresentou uma lista de 14 testemunhas que devem ser ouvidas pelo juiz, caso a denúncia seja aceita. Entre as testemunhas estão familiares da vítima, o pescador que teria testemunhado o assassinato e apontou o local do crime, peritos e policiais.

Entenda o caso

Mércia foi vista pela última vez no início da noite do dia 23 de maio, no bairro Macedo, em Guarulhos, na casa da avó. Depois que saiu de lá, não fez mais contato com amigos ou a família.

Mércia e Mizael foram sócios e namorados. Em entrevista ao iG, a irmã de Mércia, Claudia Nakashima, disse que o namoro dos dois foi marcado por idas e vindas e muitas brigas. Quando estava com ele “Mércia era outra pessoa”. “Ela não podia falar com ninguém, vizinhos do prédio até falam que quando ela estava sozinha no elevador cumprimentava; quando estava com ele, abaixava a cabeça”, diz Cláudia.

No dia do sumiço de Mércia, o advogado diz que foi visitar a filha e um irmão, com quem almoçou e, depois, saiu com uma garota de programa. Um fato que complica a situação de Bispo é que o rastreador do carro dele mostrou que das 18h40 às 22h38 ele ficou estacionado em frente ao estacionamento do Hospital Geral de Guarulhos, em uma rua a menos de cinco minutos da casa da avó de Mércia.

No dia 11 de junho, um pescador encontrou o corpo de Mércia boiando em uma represa de Nazaré Paulista. No mesmo local, um dia antes, homens do Corpo de Bombeiros de Atibaia já haviam localizado o veículo da vítima, com todos os pertences dela dentro. Leia também a cronologia do Caso Mércia.

    Leia tudo sobre: mérciacrime

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG