“Meus filhos só choram”, diz mulher de caminhoneiro morto na Imigrantes

Única vítima fatal do acidente transportava cargas para o interior de SP havia 20 anos

Carolina Garcia, iG São Paulo |

Os familiares do caminhoneiro Luís Carlos Prestes, de 40 anos, estiveram na manhã desta sexta-feira (16) no Instituto Médico Legal de São Bernardo do Campo (SP) para a liberação do corpo da única vítima fatal do megaengavetamento ocorrido na tarde de ontem na Rodovia dos Imigrantes.

Muito abalada, a mulher do caminhoneiro, Elaine Farias Prestes, de 33, disse que a notícia da morte do marido foi recebida com "grande desespero". Casados havia 16 anos, ela contou que Luís Carlos era um homem calmo e amava sua profissão. A vítima trabalhava transportando cargas da cidade de Santos para o interior paulista havia pelo menos 20 anos.

“Era o que ele sabia e amava fazer”, disse emocionada. O casal possui três filhos, um de 16 anos, outro de 11 anos e um bebê de 2 anos. "Meus filhos só choram. É um grande desespero. O pai sempre estava na estrada, mas todos os finais de semana ele fazia questão de visitar os filhos”, explicou Elaine.

Carolina Garcia
Elaine Farias Prestes é amparada pelo pai após morte do marido na Rodovia dos Imigrantes
De acordo com a mulher da vítima, mesmo apaixonado pela função de caminhoneiro, Luís Carlos buscava desde o nascimento dos filhos outra função na área de transportes dentro da empresa em que trabalhava para assim ter mais tempo com a família. “A gente se falava todos os dias pelo telefone. Mesmo distante, ele fazia questão de ser um pai presente”, relembrou Elaine, sendo amparada pelo pai.

O corpo de Luís Carlos Prestes vai ser velado na cidade de Limeira, no interior de São Paulo. Amanhã, o corpo seguirá para o município de Pongaí, na região de Marília, onde será sepultado.

    Leia tudo sobre: rodovia dos imigrantesengavetamentoacidente

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG