Metroviários aprovam proposta e greve é cancelada em São Paulo

Entre outros benefícios, funcionário do Metrô aceitaram a proposta de reajuste salarial de 8%

iG São Paulo |

O Sindicato dos Metroviários decidiu, em assembleia realizada nesta quinta-feira, aceitar a proposta feita pelo Metrô e encerrar a campanha salarial de 2011. Com isso, a possibilidade de paralisação e o estado de greve da categoria foi suspenso.

Durante assembleia dos metroviários realizada nesta quinta-feira, o Metrô enviou nova proposta de reajuste salarial de 8%, a partir do dia 1° de maio de 2011. O aumento proposto anteriormente era de 7,7%. Além disso, a companhia também havia proposto reajustar o valor do vale alimentação em 50%, passando ao valor de R$ 150, e fazer algumas concessões, como ampliação no auxílio transporte no caso de metroviários residentes fora da cidade de São Paulo, ampliação do auxílio-creche e aumento no tempo da licença maternidade, que subiria de quatro para seis meses.

O sindicato exigia reajuste de 10,79%, produtividade de 13,80%, reajuste de 13,90% para o vale-refeição, aumento do valor da cesta básica e do vale-alimentação para R$ 311,09, equiparação salarial e plano de carreira, PPP para aposentadoria e plano de saúde para os aposentados, participação nos resultados igualitária, licença-maternidade de seis meses e anistia aos demitidos. Eles também são contra a privatização das linhas 4 e 5.

    Leia tudo sobre: metrometrociáriogreveparalisação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG