Médicos são presos por fraude em hospital de Sorocaba

Segundo a investigação, médicos recebiam por plantões e jornadas de trabalho que não cumpriam

AE |

selo

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público de São Paulo, deflagrou nesta quinta-feira uma operação contra integrantes de uma quadrilha que atuava no Conjunto Hospitalar de Sorocaba. Foram expedidos 13 mandados de prisão temporária e pelo menos 12 pessoas já foram presas.

Segundo a investigação, iniciada em setembro do ano passado, a organização criminosa desviava verbas destinadas ao pagamento de plantões a servidores. Os funcionários recebiam o dinheiro pelos plantões, mas não cumpriam com suas jornadas de trabalho. As investigações também revelaram a existência de funcionários fantasmas e a prática de falsificações, estelionato e fraudes em licitações.  

De acordo como MP, entre os acusados que foram presos estão Ricardo José Salim, ex-diretor do hospital, e Heitor Fernando Xediek Consani, atual diretor. Na operação também estão sendo cumpridos mandados de busca e apreensão nas residências dos investigados e em 11 hospitais de Itapevi e da capital paulista.

    Leia tudo sobre: médicossorocabafraude

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG