Marido é suspeito de espancar e matar mulher em SP

O próprio marido acionou a PM dizendo que a mulher havia sido vítima de latrocínio em Osasco, Grande SP

AE |

selo

O desempregado Roberto Militão, de 46 anos, é suspeito de ter matado a mulher, a analista Edna Maria Albarello, de 43 anos, por espancamento, na cozinha da residência onde moravam, no Jardim D' Abril, em Osasco, Grande São Paulo.

O próprio marido acionou a Polícia Militar, por volta das 22h, dizendo que sua mulher tinha sido vítima de um latrocínio (roubo seguido de morte), mas entrou em contradição durante o depoimento, segundo informações da polícia.

No primeiro relato, Roberto disse que voltou da casa da mãe e encontrou a porta aberta, e que o suposto ladrão teria roubado seus passarinhos criados em gaiola. Quando os policiais viram que as aves permaneciam na residência, Roberto mudou a versão e disse que o assaltante tinha roubado o aparelho de DVD.

Na área de serviço, a polícia encontrou uma camisa suja de sangue, de molho em um balde, e uma faca limpa que teria sido usada para golpear Edna. A mulher foi encontrada no chão da cozinha, com diversos hematomas pelo tronco e rosto.

À polícia, Roberto negou o crime e afirmou que já encontrou a mulher morta. de acordo com policiais, ele disse que amava Edna, mas que recentemente tinha lhe aplicado "um corretivo" por ela ter chegado tarde em casa.

O filho, de 18 anos, estava na escola na hora do assassinato e confirmou que os pais costumavam discutir. Roberto foi levado à Delegacia Seccional de Osasco e, após seu depoimento, acabou indiciado por homicídio doloso (com intenção de matar) e preso pela delegada Vanessa Grande.

    Leia tudo sobre: assassinatomulhercasalcrimeespacamento

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG